Carregando...

Polícia prende suspeito de agredir bolivianos a marteladas em Itaquaquecetuba; uma das vítimas morreu

Polícia prende homem suspeito de agredir três bolivianos em Itaquaquecetuba

Polícia prende homem suspeito de agredir três bolivianos em Itaquaquecetuba

A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (18) o homem suspeito de agredir três bolivianos a marteladas em Itaquaquecetuba. Uma das vítimas morreu e outras duas foram hospitalizadas.

Jefferson Almeida da Cunha, conhecido como “Índio”, tem 42 anos e é suspeito de cometer o crime. Ele foi preso na casa dele, em Itaquaquecetuba, após cumprimento de mandado judicial. A Justiça já havia decretado sua prisão temporária, válida por 30 dias.

O delegado Ricardo Glória, responsável pelas investigações deste caso, explicou quais foram os indícios que levaram a polícia até o suspeito.

“São vários indícios indicando ser o investigado Jefferson o autor desses crimes. Sobretudo uma testemunha que foi localizada pelo setor de investigações e, conduzida até esta unidade, ela afirmou que viu realmente Jefferson se utilizando de um martelo com o qual ele desferiu marteladas na cabeça das vítimas, sendo que uma delas, Juan, veio a óbito em razão dos ferimentos recebidos”, disse o delegado.

Segundo o delegado, o suspeito negou ter cometido o crime.

“Sim, ele foi inquirido na data de hoje, interrogado. Ele negou a autoria. Não obstante, ele admitiu que ele realmente se muniu de um martelo e foi à festa que estava sendo realizada pela comunidade boliviana que habita um bairro de Itaquá. Ali ele foi tirar satisfações com bolivianos que teriam agredido o seu filho e essa teria sido a motivação do crime, segundo nós apuramos”.

A polícia também apreendeu alguns materiais na casa do suspeito após cumprimento de mandado de busca e apreensão.

“Em razão dos indícios obtidos pela polícia, nós representamos pela prisão temporária e também pela expedição de mandado de busca e apreensão. Esses mandados foram cumpridos na data de hoje, culminando com a prisão de Jefferson e com o encontro de martelo, ou melhor, três martelos, e também de vestimentas que ele estaria usando na data do crime”, disse o delegado, que informou que Jefferson irá responder por homicídio duplamente qualificado e por dupla tentativa de homicídio qualificado.

Juan Monastério Leon, de 39 anos, morreu após ser agredido a marteladas na madrugada do último domingo (14). A esposa do homem morto teve alta do hospital e o outro boliviano que também foi agredido está hospitalizado em estado grave.

O caso é investigado pelo Setor de Homicídios de Mogi das Cruzes.

Assista a mais notícias sobre o Alto Tietê

50 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias








Calendar