Carregando...

Homem preso por dar tapa em Macron é entusiasta da cavalaria medieval

Vídeo: Veja o momento em que Presidente da França leva tapa na cara

Vídeo: Veja o momento em que Presidente da França leva tapa na cara

O homem preso por dar um tapa no rosto do presidente francês Emmanuel Macron é descrito como um "entusiasta da cavalaria medieval" e apoiador de grupos de extrema direita e monarquistas pela imprensa francesa nesta quarta-feira (9).

Damien Tarel, de 28 anos, é investigado por agressão contra uma autoridade pública. Além dele, um amigo que filmava a cena foi preso preventivamente, segundo um comunicado da Procuradoria da região de Drôme.

No momento da agressão ele gritou "Montjoie Saint Denis", grito de guerra do exército quando a França ainda era um reino. Ele também diz "abaixo a Macronia" (A bas la Macronie), uma referência ao governo de Macron, antes de desferir um tapa no rosto do presidente(assista no vídeo acima).

Damien Tarel, homem que agrediu o presidente francês Emmanuel Macron, em foto sem data — Foto: Reprodução/Instagram

Damien Tarel, homem que agrediu o presidente francês Emmanuel Macron, em foto sem data — Foto: Reprodução/Instagram

Em imagens publicadas em seu perfil nas redes sociais, Tarel aparece vestindo trajes medievais, de capa e espada – além disso, há postagens em que expressa seu apoio a grupos de extrema direita, principalmente os monarquistas.

Tarel e seu amigo não têm passagem anterior pela polícia e seus computadores e celulares foram apreendidos. Segundo os promotores responsáveis pelo caso, eles podem ter que enfrentar uma pena de pelo menos 3 anos de prisão e multa de € 45 mil (R$ 276 mil).

Fontes policiais disseram à agência de notícias Reuters que o agressor é "um pouco perdido, um pouco geek, um pouco gamer". Tarel administra um clube local de entusiastas de lutas medievais históricas, incluindo o manejo tradicional de espadas.

LEIA TAMBÉM

  • Em Paris, Alberto Fernández, da Argentina, diz que compartilha com França preocupação pela Amazônia
  • Emmanuel Macron toma vacina contra o coronavírus na França; país abre vacinação para todos os adultos

Macron é agredido em visita ao sul da França em 8 de junho de 2021 — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Macron é agredido em visita ao sul da França em 8 de junho de 2021 — Foto: Reprodução/Redes Sociais

'Democracia é alvo'

O primeiro-ministro Francês, Jean Castex, comentou a agressão ao chefe de Estado na sessão desta terça da Assembleia Nacional.

"Isso mostra simplesmente que a democracia é um alvo", disse Castex aos parlamentares. "A democracia é o debate, o diálogo, o confronto de ideias de desacordos, mas nunca pode virar violência."

Macron disse que não temeu por sua segurança e continuou trocando apertos de mão com membros do público depois da agressão.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*