Carregando...

União Europeia propõe suspender voos do sul da África devido a nova variante do coronavírus

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, fala durante a COP26 em Glasgow, na Escócia — Foto: Steve Reigate/Reuters

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, fala durante a COP26 em Glasgow, na Escócia — Foto: Steve Reigate/Reuters

A Comissão Europeia vai propor aos 27 países membros da União Europeia a suspensão dos voos do sul da África após a detecção de uma nova variante do coronavírus, anunciou nesta sexta-feira (26) a presidente do Executivo europeu, Ursula von der Leyen, em uma rede social.

"A Comissão Europeia proporá, em estreita coordenação com os Estados membros, ativar o freio de emergência para interromper os voos procedentes da região do sul da África devido à variante B.1.1.529", anunciou von der Leyen.

O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (26), um dia após o Reino Unido restringir viagens à África do Sul e mais cinco países do continente após a descoberta da variante. Países como a Itália e a Alemanha já proibiram ou planejam vetar a chegada de viajantes da África do Sul.

A presidente da Comissão Europeia não revelou quantos países do sul da África seriam afetados pela proposta, que vai ser apresentada aos 27 países membros da União Europeia na reunião desta sexta.

Antes mesmo da reunião, a Alemanha já anunciou que não aceitará a entrada de viajantes procedentes da África do Sul e a Itália informou a proibição de entrada em seu território de qualquer pessoa que esteve em 7 nações do sul da África nos últimos 14 dias.

Os 6 países afetados pela decisão britânica são: África do Sul, Namíbia, Lesoto, Botsuana, Eswatini e Zimbábue. Além dos 6 países, a Itália restringiu também viagens de Moçambique.

"A situação está evoluindo muito rápido, queremos ter garantias máximas para frear a expansão da variante", afirmou um porta-voz da Comissão Europeia à agência de notícias France Presse.

Passageiros no aeroporto de Heathrow, em Londres.— Foto: REUTERS/Toby Melville

Passageiros no aeroporto de Heathrow, em Londres. — Foto: REUTERS/Toby Melville

Variante B.1.1.529

A descoberta da variante B.1.1.529 do novo coronavírus foi anunciada na quinta-feira (25) pelo virologista Túlio de Oliveira em entrevista coletiva online supervisionada pelo Ministério da Saúde da África do Sul.

A equipe do instituto de pesquisa de Túlio de Oliveira, o KRISP, é vinculado à Universidade de Kwazulu-Natal e foi quem descobriu a variante beta, uma das quatro cepas consideradas de preocupação global (VOC) pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo o virologista, a B.1.1.529 é potencialmente muito contagiosa e tem um número "extremamente alto" de mutações. "Podemos ver que [a variante] tem potencial para se espalhar muito rapidamente".

Os cientistas sul-africanos ainda não têm certeza da eficácia das vacinas contra a Covid-19 existentes contra a nova variante.

"O que nos preocupa é que esta variante pode não só ter uma capacidade de transmissão aumentada, mas também ser capaz de contornar partes do nosso sistema imunológico", disse o professor Richard Lessells, outro pesquisador do instituto.

VÍDEOS: as últimas notícias internacionais

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*