Carregando...

Estatal russa diz que reparo do gasoduto Nord Stream pode levar mais de 1 ano

Forças Armadas da Dinamarca divulgam vídeo do vazamento no Nordstream 1 e 2

Forças Armadas da Dinamarca divulgam vídeo do vazamento no Nordstream 1 e 2

O CEO da Gazprom, Alexei Miller, disse ao canal de TV estatal russo nesta quinta-feira (13) que grande parte dos dutos danificados do Nord Stream podem precisar ser substituídos. O chefe da monopolista de gás natural controlada pelo Estado russo disse que os reparos levariam mais de um ano.

Os gasodutos Nord Stream 1 e Nord Stream 2, que foram construídos para transportar gás da Rússia para a Alemanha através do Mar Báltico, foram danificados no mês passado, expelindo uma grande quantidade de gás.

A investigação sobre os incidentes está em andamento. A Rússia chamou-os de "ato de terrorismo internacional", apontando o dedo para o Ocidente, enquanto a União Europeia classificou como "sabotagem".

Ambos os gasodutos, que se estendem por mais de 1.000 km sob o mar, estavam ociosos no momento das rupturas.

"Especialistas dizem que, para restaurar o trabalho após um ato terrorista, é necessário cortar um pedaço muito grande de cano, a uma grande distância, e de fato construir uma nova seção nesta seção", disse Miller à TV.

"E para restaurar a integridade, este cano deve ser levantado. E você compreende, uma coisa é quando o cano está vazio, sim, e outra coisa quando está cheio de água do mar por centenas de quilômetros."

Mapa mostra os gasodutos Nord Stream 1 e 2 no mar Báltico — Foto: Arte g1

Mapa mostra os gasodutos Nord Stream 1 e 2 no mar Báltico — Foto: Arte g1

Tubos das instalações do gasoduto Nord Stream 1 em Lubmin, na Alemanha— Foto: REUTERS/Hannibal Hanschke

Tubos das instalações do gasoduto Nord Stream 1 em Lubmin, na Alemanha — Foto: REUTERS/Hannibal Hanschke


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*