Carregando...

Vaticano vai investigar cardeal francês por abuso de menor

Jean-Pierre Bernard Ricard em imagem de 2013 — Foto: Alessandro Bianchi/Reuters

Jean-Pierre Bernard Ricard em imagem de 2013 — Foto: Alessandro Bianchi/Reuters

O Vaticano anunciou nesta sexta-feira (11) que abriu uma investigação para apurar a conduta do cardeal francês Jean-Pierre Ricard, que confessou em carta ter agido de forma reprovável com uma menina de 14 anos há 35 anos.

A notícia foi dada informou o diretor do escritório de imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni. Ele afirmou que uma investigação prévia foi aberta depois da declaração do cardeal Jean-Pierre Ricard.

Na terça-feira, a Justiça francesa abriu uma investigação preliminar para verificar os elementos dessa revelação, afirmou o Ministério Público de Marselha, que, no entanto, detalhou não ter apresentado qualquer denúncia relacionada com o religioso até este momento.

Papa diz estar envergonhado dos milhares de casos de pedofilia cometidos por religiosos e colaboradores da Igreja Católica na França

Papa diz estar envergonhado dos milhares de casos de pedofilia cometidos por religiosos e colaboradores da Igreja Católica na França

O caso do cardeal Ricard, que se aposentou em 2019, provocou um novo terremoto na Igreja Católica francesa, um ano depois da publicação de um relatório que estimava que aproximadamente 216.000 menores foram vítimas de abusos por religiosos católicos na França entre 1950 e 2020.

Em uma carta lida na segunda-feira pelo presidente da Conferência Episcopal francesa, Éric de Moulins-Beaufort, o ex-arcebispo de Bordeaux confessou que se comportou "de forma reprovável com uma menina de 14 anos" há 35 anos, quando era pároco em Marselha.

"Meu comportamento causou, necessariamente, consequências graves e duradouras nessa pessoa", escreveu o clérigo, que anunciou estar à disposição da Justiça, tanto a civil como a canônica, e que pedia "perdão" à vítima.

Veja os vídeos mais assistidos do g1

50 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*