Carregando...

Após descobertas de animais pré-históricos, cidade do interior do Paraná é considerada paraíso paleontológico

Museu Nacional anuncia descoberta de nova espécie de dinossauro brasileiro

Museu Nacional anuncia descoberta de nova espécie de dinossauro brasileiro

Com pouco mais de 20 mil habitantes, o município de Cruzeiro do Oeste, no noroeste do Paraná, é considerado por pesquisadores como um paraíso paleontológico. Até o momento, foram descobertas cinco espécies inéditas de animais pré-históricos na cidade do interior.

A mais recente revelação foi o segundo dinossauro paranaense, o Berthasaura Leopoldinae. Ele foi divulgado, na quinta-feira (18), pelo Museu Nacionalda Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

  • Pesquisadores descobrem espécie inédita de dinossauro no noroeste do Paraná

Conforme os estudiosos, a descoberta ocorreu após uma pesquisa de sete anos com o fóssil do Paraná. O dinossauro chamou atenção por não ter dentes e, mesmo assim, manter uma alimentação carnívora e herbívora.

Berthasaura Leopoldinae viveu em um período estimado entre 70 e 80 milhões de anos atrás no Brasil — Foto: Divulgação/Museu Nacional

Berthasaura Leopoldinae viveu em um período estimado entre 70 e 80 milhões de anos atrás no Brasil — Foto: Divulgação/Museu Nacional

O registro, que despertou atenção de pesquisadores Brasil afora, não surpreende quem há mais de uma década conhece o potencial paleontológico da cidade.

"Vai ter trabalho aqui por muitos e muitos anos. Só o trabalho que tenho aqui no laboratório hoje, dá para 20 anos de pesquisa. Outros ossos ainda nem foram identificados, mas é muita coisa", disse a diretora do Museu de Paleontologia de Cruzeiro do Oeste, Neurides Martins.

Além desse último estudo, um tipo de lagarto, dois répteis voadores chamados Pterossauros, e um dinossauro também foram encontrados em Cruzeiro do Oeste.

O Vespersauros paranaensis é o astro da cidade. A descoberta ocorreu em 2019 por pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá (UEM), da Universidade de São Paulo (USP) e do Museu de Paleontologia de Cruzeiro do Oeste.

Pesquisadores deram o nome de Vespersaurus paranaensis a nova espécie de dinossauro descoberta — Foto: Eduardo Cavalari/RPC

Pesquisadores deram o nome de Vespersaurus paranaensis a nova espécie de dinossauro descoberta — Foto: Eduardo Cavalari/RPC

Os animais pré-históricos descobertos em Cruzeiro do Oeste são motivo de orgulho dos moradores.

"O orgulho é grande porque há milhares de anos existiam bichos carnívoros que foram extintos e que agora estão sendo encontrados e estudados aqui em Cruzeiro", disse o estudante Felipe Dappet Hatum, de 9 anos.

Pesquisas

O ponto de escavação do sítio paleontológico de Cruzeiro do Oeste está fechado desde o inicio da pandemia do novo coronavírus, porque os estudos tiveram que ser paralisados.

A área total do lugar tem 4 mil metros quadrados, mas a demarcação para estudos foi feita em 400 metros. Desse total, somente 20 metros tiveram fósseis retirados, por isso, ainda há muito a ser estudado no local.

O primeiro fóssil foi encontrado na cidade na década de 1970. Entretanto, apenas em 2011 a presença de ossos de dinossauros foi detectada e os estudos começaram.

Em 2019, um museu foi criado no município, que faz questão de carregar o título de cidade dos dinossauros.

"Sinto muito orgulho da minha cidade, ter aqui o primeiro dinossauro do Paraná e, agora, o segundo. É muito interessante vir aqui", contou o estudante Paulo Lisik de Moraes, de 11 anos.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 PR

200 vídeos

Veja mais notícias da região no g1 Norte e Noroeste.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*