Carregando...

ACIC prevê aumento de até 10% nas vendas de fim de ano em Campos, RJ, em relação ao ano passado

ACIC prevê aumento de até 10% nas vendas de fim de ano em Campos, no RJ — Foto: Divulgação/ACIC

ACIC prevê aumento de até 10% nas vendas de fim de ano em Campos, no RJ — Foto: Divulgação/ACIC

A Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic) prevê um aumento de até 10% nas vendas de fim de ano em comparação com o mesmo período do ano passado em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense.

A expectativa leva em consideração o crescimento do número de pessoas imunizadas contra a Covid-19 em Campos e no país, que possibilita maior movimentação nas ruas e prometem mais faturamento para os lojistas.

Segundo a associação, em Campos, muitas das lojas já registram um movimento nas vendas de enfeites para o Natal, que é um bom indicador para o setor e do comércio de roupas, calçados, entre outros segmentos.

A retomada no setor acaba gerando cerca de 500 novos empregos temporários, de acordo com o presidente da ACIC, Leonardo Castro de Abreu.

Os setores de entretenimento, vestuários, calçados e eletrodomésticos também vêm registrando um aumento na contratação temporária para atender as festas de fim de ano. Leonardo Castro destaca que muitos dos colaboradores que perderam os empregos no auge da pandemia estão tendo a oportunidade de retornar ao mercado.

Procura por enfeites de Natal já começou no comércio de Campos, no RJ — Foto: Divulgação/ACIC

Procura por enfeites de Natal já começou no comércio de Campos, no RJ — Foto: Divulgação/ACIC

O presidente da ACIC acrescentou que a regularidade no pagamento dos servidores públicos municipais e estaduais, principais empregadores no município, vão refletir positivamente para aquecer as vendas de Natal.

“Outro fator é o pagamento da primeira parcela do 13º salário, cujas empresas têm até o próximo dia 30 para pagar e a segunda parcela no dia 20 de dezembro”, finalizou.

O empresário Samuel Sterck, destacou que este ano os decoradores de shopping e comércio começaram mais cedo a ornamentar as lojas, visando atrair o consumidor e despertar o espírito natalino, para fugir da imagem do ano passado, quando o país enfrentava o auge da pandemia da Covid-19.

"Este ano, as pessoas estão procurando superar a crise e antecipando as compras. Ainda não posso identificar um percentual de aumento, mas posso afirmar que já tem uma procura", concluiu Samuel.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*