Carregando...

Vídeo mostra dispersão de protesto, não saques na Argentina

Um vídeo que mostra pessoas correndo em uma estrada não retrata saques na Argentina, como afirmam publicações nas redes sociais (veja aqui). As cenas foram gravadas em um protesto de trabalhadores, convocado por sindicatos e movimentos sociais, na província de Tucumán, em julho de 2022, que foi dispersado pela polícia local. Não há registros de que tenham ocorrido saques na ocasião.

As publicações enganosas contam com ao menos 320 mil visualizações no Tik Tok e centenas de compartilhamentos no Facebook nesta quinta-feira (4).

  • 'Violência tirou a vida do meu cunhado', diz familiar de advogado morto em show de Fábio Júnior
  • Após ser demitido, operário se vinga e destrói casas de luxo que construiu
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

Selo falso

Vídeo mostra saques na Argentina

Vídeo que mostra dispersão de protesto na Argentina com a alegação falsa de que se trata de saques.
Vídeo que mostra dispersão de protesto na Argentina com a alegação falsa de que se trata de saques.
Foto: Aos Fatos

Um vídeo em que pessoas correm em meio a uma estrada não mostra saques na Argentina, como afirmam postagens nas redes sociais. Por meio de busca reversa, o Aos Fatos encontrou a origem das imagens, gravadas em um protesto convocado por sindicatos e movimentos sociais da província argentina de Tucumán, no dia 28 de julho de 2022. Não há registros na imprensa argentina de que tenha havido saques durante a manifestação, o que também foi negado pelo governo de Tucumán à AFP.

Segundo a emissora de TV Canal 5 Tucumán, a polícia dispersou os manifestantes para coibir eventuais ações criminosas. No dia anterior ao protesto, o movimento social Polo Obrero comunicou que não havia intenção de saquear supermercados e que os protestos se concentrariam na região da ponte Lucas Córdoba — a via que aparece no vídeo desinformativo, que liga as cidades de Banda del Rio Salí e San Miguel de Tucumán.

Entre as reivindicações dos manifestantes estavam a universalização de programas sociais, aumento do salário mínimo, e a não criminalização dos movimentos populares. Outros protestos aconteceram no mesmo dia em outras províncias na Argentina e na capital Buenos Aires, cujos atos se concentram no Obelisco.

Outras peças desinformativas têm circulado para atribuir cenas de tumulto à situação econômica na Argentina. Nesta semana, o Aos Fatoschecou uma compilação de vídeos que atribuía uma cena de saque no México ao país sulamericano.

Referências:

1. La Gaceta

2. Twitter

3. Facebook (Fontes 1 e 2)

4. AFP

5. Telefe

6. Radio Bicentenario

7. CNN Brasil

8. Aos Fatos

Aos Fatos integra o Programa de Verificação de Fatos Independente da Meta. Veja aqui como funciona a parceria.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Calendar