Carregando...

Bolsonaro: 'mentira em cima de mentira' possibilidade de dar golpe de Estado

O presidente Jair Bolsonaro (PL) refutou, mais uma vez, nesta quinta-feira, 18, que queria dar um golpe de Estado no País. Ao criticar governos de esquerda na América Latina, para se contrapor ao PT e ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o chefe do Executivo chamou a possibilidade de ele agir fora da Constituição para se manter no poder de "mentira em cima de mentira".

"O que interessa para gente é todos os países da América do Sul estarem bem na sua economia, na sua estabilidade política. Falam o tempo todo aqui que eu quero dar golpe, que quero conduzir o Brasil, não sei para onde, mentira em cima de mentira", declarou Bolsonaro, em sua primeira live durante a campanha eleitoral.

  • Turistas encontram mulher sem roupas dormindo no quarto de hotel deles no RJ
  • "Temos medo de usar nossas camisetas na rua", dizem membros de movimentos estudantis
  • As notícias do dia você acompanha na capa do Terra; confira!

Candidato à reeleição, o presidente tem atacado de forma sistemática as urnas eletrônicas e o sistema eleitoral brasileiro. Na live de hoje, Bolsonaro voltou a criticar as cartas em defesa da democracia assinadas por juristas, empresários, banqueiros e outros setores da sociedade civil, após ele ter reunido embaixadores no Palácio da Alvorada, no mês passado, para lançar dúvidas sobre a confiabilidade das urnas, sem apresentar provas ou indícios de irregularidades.

"E vai um picareta desses assinar o manifesto pela democracia", disse Bolsonaro, em referência a Lula, que lidera as pesquisas de intenção de voto para o Palácio do Planalto, depois de dizer que o petista apoia a Nicarágua.

"Onde a esquerda mete a mão, dá problema. E alguns querem, com discurso fácil aqui no Brasil, colocar aquele cara Lula que roubou o Brasil por 14 anos, juntamente com sua indicada Dilma Rousseff", declarou Bolsonaro. O presidente criticou os governos da Argentina, do Chile e da Colômbia, que têm atualmente presidentes de esquerda, além de ditaduras esquerdistas, como Cuba, Nicarágua e Venezuela.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias








Calendar