Carregando...

Alunos deixam de ir à escola após postagem de perfil falso com foto de munição e música sobre massacre

Estudantes deixam de ir ao colégio após alerta de ameaça, em Francisco Beltrão

Estudantes deixam de ir ao colégio após alerta de ameaça, em Francisco Beltrão

Uma postagem feita em uma rede social fez com que muitos alunos do Colégio Estadual Dr. Eduardo Virmond Suplicy, em Francisco Beltrão, no sudoeste do Paraná, deixassem de ir para a escola nesta quinta-feira (25).

Uma foto postada em um perfil falso da escola mostrava munições e era acompanhada por uma música com letra fazendo apologia a massacre.

A postagem causou preocupação e, segundo a direção da escola, quase metade dos alunos que estudam no período da manhã não foi à escola.

"Eu levei um susto, eu vim trazer um documento aqui e soube. Eu fiquei assustada e todo mundo chegando, pais e mães, então resolvi buscar o meu também. A gente nunca sabe”, comenta a Simone Salmória, mãe de um aluno da escola que foi a escola buscá-lo após saber da postagem na internet.

Polícia Militar foi acionada e fez a segurança da escola na manhã desta quinta-feira (25). — Foto: Reprodução PRC

Polícia Militar foi acionada e fez a segurança da escola na manhã desta quinta-feira (25). — Foto: Reprodução PRC

A Polícia Militar foi acionada e fez a segurança da escola na manhã desta quinta-feira (25). A direção do colégio informou que as aulas da tarde e da noite serão feitas no formato remoto.

O diretor auxiliar do colégio, Jeferson Stocco, tranquilizou os pais e disse que todas as medidas estão sendo tomadas.

“Estamos levando tudo isso via boletim de ocorrência, para a Polícia Civil. Está tendo essa movimentação diferente na escola e quando se fala em arma de fogo, a gente nunca vai deixar passar batido. Estamos prestando todas as informações, as suspeitas de alguns alunos que podem ter trazido essas informações para a página, para que essa situação amenize o mais breve possível”.

A Polícia Civil investiga o caso e informou em nota que alguns adolescentes foram encaminhados a delegacia para prestar esclarecimentos.

Segundo o órgão, alunos e professores da escola não foram colocados em risco efetivamente desde o início das postagens no perfil falso. A polícia informou ainda que prossegue com a investigação para colher mais informações e esclarecer os fatos.

O que diz a Secretaria de Educação

A Secretaria de Educação do Paraná (Seed-PR) e o Núcleo Regional de Educação (NRE) de Francisco Beltrão informam, em nota, que ao tomarem conhecimento de vazamento de dados e ameaças, acionaram imediatamente a Batalhão de Patrulha Escolar Comunitária (BPEC), a Polícia Civil, a Rede de Proteção e o MPPR para os encaminhamentos necessários.

O NRE e a escola estão à disposição da comunidade escolar para o apoio necessário.

200 vídeos

Veja mais notícias da região em g1 Oeste e Sudoeste.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*