Carregando...

Chove granizo em Belém e moradores ficam assustados: 'Nunca tinha visto isso na minha vida'

Belém tem chuva de granizo e surpreende moradores

Belém tem chuva de granizo e surpreende moradores

Durante a chuva que ocorreu em Belém na tarde desta quarta-feira (5), moradores do bairro do Tapanã, periferia da cidade, notaram que não se tratava de uma chuva comum e sim de granizo. Eles foram surpreendidos e ficaram assustados com o fenômeno, que foi registrado na cidade pela última vez em 2014.

Paula Mereles, residente do bairro, relata que nunca tinha visto algo semelhante e tratou de registrar o momento com vídeos e fotos. "Foi uma experiência incrível e assustadora, ao mesmo tempo em que fiquei encantada".

Outros moradores também se surpreenderam com o fenômeno. Eduardo Oliveira, estudante de Relações Internacionais, mora no bairro Parque Verde, próximo ao Tapanã, e considera estranho a quantidade chuvas nesse período do ano na capital.

"Granizo já é algo bem complicado, que eu, em primeira mão, me assustei. Quando eu vi as pessoas publicando fotos e vídeos nas redes sociais, fiquei com medo. Mas isso é a gente verificando na prática as mudanças climáticas", adiantou.

Segundo Saulo Carvalho, meteorologista da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), é comum que o granizo derreta gradualmente até chegar ao solo como água líquida, e que a situação notificada no bairro foi uma situação muito particular, em que o ar imediatamente abaixo da nuvem esteja resfriado, conservando a integridade do granizo e fazendo com ele que chegue ao chão.

Fenômeno

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), o granizo se forma em um tipo específico de nuvem, chamada de cumulunimbus, a mesma responsável por trovões e relâmpagos. Essa nuvem costuma aparecer em regiões mais quentes e com altos índices de umidade.

Ainda segundo a meteorologia, quando as nuvens atingem altitudes elevadas, com temperatura abaixo de zero, a água liquida congela. Devido a fortes correntes de ar que existem dentro da nuvem é possível que a água congelada se precipite como pedaços de gelo. O fenômeno, no entanto, não é comum no Pará, devido as altas temperaturas da região amazônica.

*Sob supervisão de Gil Sóter.

15 vídeos

Veja outras notícias do estado no G1 PA.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*