Carregando...

Hemopa registra aumento de 6% na doação de sangue

A doação de sangue aumentou 6% na Fundação Hemopa em comparação a julho deste ano. Foram 4.148 coletas de sangue realizadas no mês de agosto, que vão salvar cerca de 16.560 pacientes internados na rede hospitalar.

Entre os pacientes beneficiados com a doação de sangue está a pequena usuária A.S.R.T, de apenas três anos, que possui Anemia Falciforme, que é uma doença hematológica hereditária, transmitida dos pais para os filhos, caracterizada pela alteração dos glóbulos vermelhos do sangue, tornando-os parecidos com uma foice, daí o nome falciforme.

Segundo sua mãe, Vanessa Brito Rodrigues, 31 anos, a criança é assistida pelo Hemopa desde bebê, quando foi descoberta a doença, ao realizar o teste do pezinho. “Antes do tratamento aqui no Hemopa, ela passava mal, tinha convulsão e ficava muito fraca, chegou a ter desmaios. Quando ela passou a receber transfusão, ela ficou bem, não apresentou mais aquela fraqueza e, graças a Deus, a equipe que acompanha minha filha é muito boa. Eu me sinto mais segura e fico mais tranquila. Só gratidão aos doadores de sangue”.

A pequena usuária da Fundação Hemopa e tantos outros pacientes são beneficiados com as doações do voluntariado do Pará, grupo do qual o jovem Pedro Paulo da Silva Mendes passou a fazer parte recentemente, ao realizar sua primeira doação de sangue, na Unidade de Coleta Castanheira. O estudante de 18 anos, que cursa o 3 ° ano do ensino médio, na Escola Rego Barros, integra o projeto Doador do Futuro, com a realização de campanhas periódicas com alunos e corpo discente.

“É a primeira vez que estou doando, porque entre tantos motivos, minha escola realiza campanha de doação de sangue, então decidi doar. Também sigo o exemplo de um amigo que se chama Ronaldo, um dos costumes dele é doar sangue. Espero que nossa atitude possa servir de exemplo de solidariedade para outros jovens”, ressaltou Pedro Paulo.

O presidente da Fundação Hemopa, Paulo Bezerra, não escondeu sua satisfação ao tomar conhecimento do aumento da coleta de sangue, este mês, em relação ao mês anterior. “Agradecemos a cada voluntário da doação de sangue, mesmo aqueles que tentaram e, por algum motivo, não puderam doar sangue. A atitude solidária é muito importante e inspiradora. Agradeço ainda as parcerias com instituições públicas e privadas, ONG´s, que nos ajudam a manter o estoque de sangue de sangue para atendimento transfusional da rede hospitalar”, comentou o gestor ao destacar a necessidade constante de manter o banco de sangue abastecido porque todos os dias, há pacientes que precisam de sangue para sobreviver ou melhorar a qualidade de vida.

Para doar sangue é preciso:

- Ter entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos precisam estar acompanhados de responsável legal);

- Ter mais de 50 quilos;

- Estar bem alimentado (não pode estar em jejum);

- Dormir pelo menos 6 h nas 24h anteriores à doação;

- Não ingerir bebida alcoólica 12h antes da doação;

- Ter intervalo entre doações de dois meses para homens e três meses para mulheres;

- Quem se vacinou contra a Covid-19 pode doar sangue, sendo necessário um intervalo de dois dias após cada dose para quem recebeu a vacina Coronavac, e sete dias para quem recebeu as demais vacinas.

Serviço: O funcionamento de coleta de sangue na capital paraense, na sede da Fundação Hemopa e na Unidade de Coleta Castanheira, de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 18; e aos sábados de 7h30 às 17h. Na Unidade de Coleta Pátio Belém, de segunda a sexta-feira, de 10h às 16h.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias








Calendar