Carregando...

Capitão da PM da Paraíba é absolvido em Júri popular, que diz que crime foi em legítima defesa

Policial foi filmado pela câmera de segurança perseguindo vizinhos em prédio, em Cabedelo — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

Policial foi filmado pela câmera de segurança perseguindo vizinhos em prédio, em Cabedelo — Foto: Reprodução/TV Cabo Branco

O policial Alexandre Enedino, capitão da Polícia Militar da Paraíba, foi absolvido nesta quinta-feira (12) pela morte de um homem em 2018. A decisão foi do Tribunal do Júri de Cabedelo, por maioria de votos, e proferida por volta das 20h15. Cabe recurso ao Tribunal de Justiça da Paraíba, mas o Ministério Público da Paraíba ainda não se manifestou sobre isso.

Os jurados reconheceram a autoria do homicídio por parte do policial, mas declarou que esse foi cometido em legítima defesa própria. Desta forma, o homem, que estava em liberdade, mas com a condição de usar tornozeleira eletrônica, foi liberado sem a necessidade de continuar usando o aparelho.

O homicídio foi cometido em 31 de março de 2018, por volta de 22h. Alexandre chegava em casa quando, num prédio em Intermares, se desentendeu com um outro morador do edifício. Após uma discussão, o policial atirou no homem, e continuou atirando mesmo quando o outro tentava fugir. Tudo foi gravado em vídeo.

De acordo com o Ministério Público, tratava-se de homicídio doloso. Para a defesa, legítima defesa. Tese essa que acabou prevalecendo.

A vítima baleada foi levada para o hospital, mas morreu alguns dias depois. Na época do crime, imagens de segurança mostraram que o policial, antes de matar o home, ainda agrediu um idoso com um pedaço de pau. Toda a cena acontece na garagem e nas escadarias do prédio.

Vídeos mais assistidos do g1 Paraíba

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*