Carregando...

Governo do Paraná transfere custódia de presos em delegacias da Polícia Civil para o Depen

Ratinho Junior transfere custódia de presos em delegacias

Ratinho Junior transfere custódia de presos em delegacias

O Governo do Paraná transferiu a custódia de presos que estão em delegacias do estado da Polícia Civil para o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), liberando assim os policiais para outras atividades.

A transferência de gestão dos detentos em delegacias e cadeias públicas foi oficializada, nesta quarta-feira (15), em um decreto assinado pelo governador Ratinho Junior (PSD).

A gestão sobre os presos de todas as unidades prisionais do estado passa a ser exclusividade do Depen. Segundo o governo, a decisão integra a última etapa de uma mudança no sistema penitenciário do estado, que começou em 2019.

  • Governo manda transferir mais de 3,3 mil presos para o sistema penitenciário e fecha carceragens em delegacias no Paraná

Com isso, de acordo com a decisão, os policiais podem se dedicar a outros serviços primordiais, de investigação e resolução de inquéritos criminais.

"A gente passa, agora, a ter toda essa corporação que é muito técnica, muito bem treinada, que tem uma qualidade fantástica, e passa agora a colaborar com as investigações", comentou o governador.

Conforme o governo do estado, a mudança permitiu o fechamento de 73 carceragens e liberou 4 mil policiais civis da tarefa de cuidar de presos.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) estima que cerca de 3,2 mil agentes que antes estavam deslocados de função, serão incorporados aos trabalhos da Polícia Civil.

Governo do Paraná transfere custódia de presos em delegacias da Polícia Civil para o Depen — Foto: Reprodução/RPC

Governo do Paraná transfere custódia de presos em delegacias da Polícia Civil para o Depen — Foto: Reprodução/RPC

Superlotação e fugas

Segundo a Sesp, Curitiba não possui nenhuma cadeia pública superlotada mas, em algumas cidades do interior do Paraná, a transferência da custódia de presos da Polícia Civil para o Depen ainda não resolve o problema de cadeias com mais detentos do que a capacidade.

  • Justiça determina que Paraná transfira presos da delegacia de Campo Mourão para outras unidades
  • Presos da cadeia de Palmeira são transferidos para Ponta Grossa

Em Arapongas, no norte, moradores conviveram com uma fuga recente, no começo do mês, depois que 27 presos escaparam, após serrarem o solário e pularem o muro.

Até esta quarta-feira, 15 foram deles foram recapturados. Depois da fuga, 30 detentos foram transferidos, e a previsão do estado é de que outras 100 transferências ocorram nos próximos 30 dias.

Transferência de custódia de presos para o Depen permitiu o fechamento de 73 carceragens e liberou 4 mil policiais civis — Foto: Reprodução/RPC

Transferência de custódia de presos para o Depen permitiu o fechamento de 73 carceragens e liberou 4 mil policiais civis — Foto: Reprodução/RPC

Atualmente, a carceragem da cadeia de Arapongas tem mais presos do que a capacidade: o local pode abrigar 140 pessoas, mas possui 235.

Em Cianorte, no noroeste, presos tentaram fugir da delegacia no mês passado, mas não conseguiram. Depois disso, 58 aprisionados foram transferidos, mas a cadeia continua superlotada. Atualmente o local abriga 210 pessoas, mas tem capacidade de 72.

O problema também é identificado em Guarapuava, na região central, onde a cadeia pública está com quase o dobro de presos que deveria abrigar: a capacidade é para 166 presos, mas o local abriga 317.

No município de Cascavel, 20 detentos foram transferidos nesta quarta-feira. mas o espaço, feito para receber 56 pessoas ainda está com 188.

O Depen afirmou que o problema da superlotação deve diminuir com a construção e conclusão de novos presídios no estado. De acordo com o governo, a gestão entregou 4 unidades e pretende concluir outras 5 ainda neste ano.

Assista aos vídeos mais acessados do G1 PR

200 vídeos

Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*