Carregando...

Enem 2022: Professores de Curitiba dão 10 dicas para estudantes se saírem bem nas provas

Como nos últimos anos, o Enem será aplicado em dois domingos — Foto: Igor do Vale/g1

Como nos últimos anos, o Enem será aplicado em dois domingos — Foto: Igor do Vale/g1

Com o objetivo de auxiliar estudantes que irão fazer as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2022, o g1 listou dez dicas sobre diferentes temas e disciplinas que podem ser abordados na prova.

Quem deu as orientações foram os professores de Curitiba: Flávio Lemos, professor de curso pré vestibular há 21 anos e coordenador do curso Elite; Marcus de Souza, professor de geografia e atualidades; e Candice Almeida, professora de redação e assessora pedagógica de redação no Centro de Inovação Pedagógica, Pesquisa e Desenvolvimento (CIPP) dos colégios do Grupo Positivo.

As inscrições começaram na terça-feira (10) e seguem até 21 de maio, mediante o pagamento de uma taxa de R$ 85.

A avaliação, nas versões impressa e digital, será aplicada em 13 e 20 de novembro. Com as notas da prova, o participante pode garantir vaga em instituição de ensino superior pública ou privada brasileiras e até em faculdades fora do país. Veja mais informações sobre o Enem ao final da reportagem.

Veja dicas para a redação do Enem

Veja dicas para a redação do Enem

1 - Faça um plano de estudo

Flávio Lemos afirma que, para se dar bem nas provas, é fundamental ter um plano de estudo, em que a cada dia que o estudante tenha uma matéria, ele já a estude, leia a teoria, faça exercícios e não deixe acumular os conteúdos.

"Não tem regra, o aluno pode se organizar como for melhor para a rotina dele. Se é melhor para ele estudar de madrugada ou à noite, ou em X dias estudar exatas e em Y treinar redação, enfim. Antes de fazer qualquer tipo de preparação é importante ver o conteúdo programático da prova, porque, às vezes, tem muito assunto que não é cobrado do Enem, e o aluno acaba lendo no ensino médio, no curso pré-vestibular. É importante que ele [aluno] tenha já na cabeça bem certinho o conteúdo programático da disciplina que tem no edital do Enem".

2 - Não acumule conteúdos

Outra dica é não deixar para estudar uma semana antes ou às vésperas do Exame.

"Estar preparado é importante, é essencial que você [aluno] tenha estudado, gradativamente, nos últimos meses e esclarecido as dúvidas com os professores. A preparação faz toda diferença e faz com que o estudante se sinta mais confortável em fazer uma avaliação tão extensa. A troca de informações entre os alunos durante os estudos também é interessante por causa do compartilhamento de ideias", pontua Flávio.

3 - Busque conhecimento de assuntos atuais

Flávio também afirmou que é sempre importante estar por dentro de assuntos atuais, que podem ser abordados em diversas perguntas do Exame.

"É importante que, além da matéria, ele tenha conhecimento dos assuntos de atualidade, ficar acompanhando o jornal. Tudo que acontece na mídia, ele [aluno] tem que ficar sempre atento porque são coisas que costumam aparecer na prova do Enem, como atualidades. Então, é importante que, além do conteúdo programático em si, ele tenha esse conhecimento do que está acontecendo no mundo, no Brasil, ainda mais em ano de eleição, de Copa do Mundo, etc".

Essa dica também foi dada pela professora Candice. Ela disse que a leitura sobre os acontecimentos recentes é interessante também para auxiliar na construção textual da redação do Enem.

"A redação, é uma dissertação-argumentativa, você tem que defender um ponto de vista. Uma particularidade do Enem é que não é um ponto de vista do tipo 'sou contra' ou 'sou a favor'. São debates em torno de questões, como, por exemplo, a questão que caiu no ano passado, da desigualdade e empatia. Ninguém é contra ou a favor à empatia ou desigualdade social, a questão é o debate em torno desse problema. Então, se eu tenho leitura de mundo, entendo a realidade brasileira, vou conseguir trazer não só os problemas dessa realidade, mas também sugerir algo para tentar minimizar esse impacto".

4 - Resolva provas de edições anteriores

Flávio lembra a importância dos alunos revisarem alguns conteúdos e, também, treinarem para o Exame de 2022 fazendo provas dos anos anteriores.

"Tente fazer simulado estilo Enem. Se o colégio ou curso não der, não oferecer, ele pode conseguir pela internet, tem vários caminhos que ele pode conseguir. Treinar é a chave principal porque a prova é extensa e, às vezes, a preparação com simulado já permite ao aluno ter uma consciência maior de quais matérias ele deve começar a prova. Com os simulados, ele consegue ter essa noção também não só pela preparação, mas pelo psicológico".

O professor Marcus orienta os alunos a não se limitarem ao conteúdo de aulas e apostilas. Segundo ele, os simulados ajudam muito na preparação.

"Uma boa interpretação, uma leitura correta, vai te poupar tempo. Cabe lembrar que no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), você [estudante] tem disponível as provas dos anos anteriores. Na internet você pode conseguir simulados gratuitos de boa qualidade. O legal é fazer o simulado bonitinho, com o tempo disponível da prova. Não vá resolver a prova o dia inteiro, começar às 8h e terminar 23h. Siga o tempo da prova".

Flávio Lemos, professor de curso pré vestibular há 21 anos — Foto: Arquivo pessoal

Flávio Lemos, professor de curso pré vestibular há 21 anos — Foto: Arquivo pessoal

5 - Leia enunciados e alternativas com atenção

De acordo com os docentes, o candidato deve ficar atento às pegadinhas, jogos de palavras e algumas possíveis armadilhas que podem induzir ao erro. A professora Candice afirma que uma boa interpretação de texto é essencial.

"Mas, não é só isso, os gêneros textuais aparecem também. Então, o que é uma resenha crítica, a interpretação de tiras, charges, os recursos usados na publicidade para convencer, a questão de persuasão. Variações linguísticas aparecem todos os anos. Questões falando da diferença entre fala e escrita, lembrando também que a prova do Enem tem uma idiossincrasia - ela não só testa, mas também ensina, então, muitas vezes, o texto motivador, o texto da questão, traz algum elemento para te ensinar", afirma Candice.

A professora diz que a regra de ler bem os textos da prova serve também para a hora da redação.

"No enunciado, tem a frase-tema. Uma dica é retomar as palavras-chaves dessa frase-tema logo na introdução. Não precisa repeti-la, mas retomar alguns elementos importantes, substantivos, para que o corretor entenda que você está dentro daquela temática. É bem importante que o aluno lembre de colocar a proposta de intervenção. Não precisa ser na conclusão, mas talvez seja o lugar mais esperado por conta do projeto de texto, que também é uma das competências exigidas. O aluno traz a tese da introdução, a gente sugere até dois parágrafos de desenvolvimento e, na conclusão, uma solução para aquilo, que pode ser algo simples, mas tem que estar vinculado ao debate", explica.

6 - Controle o tempo

Marcus de Souza, professor de geografia e atualidades, explica que não só durante a prova o aluno deve começar a se preocupar com o tempo. Antes, enquanto estuda, também é necessário que ele tome cuidado e se organize.

"Tempo é essencial para tudo e obviamente que a gente precisa de tempo, a gente precisa de organização. É essencial que todo e qualquer candidato construa um cronograma de estudos. Tipo aqueles horários em época de escola: primeira aula de português, depois matemática, então você pode criar seu cronograma de estudos a partir do seu tempo disponível. Lembre-se que a prova do Enem é muito interpretativa, então você vai precisar otimizar seu tempo. Apesar de ter 5h30 para fazer a prova, é uma prova pesada, com bastante leitura".

O professor Fávio também reforça que ter controle do tempo para resolução das questões é uma das principais dicas para o Enem.

"A gente sabe que alunos que tem grande capacidade, mas que no estilo da prova, acaba se complicando. É aquela coisa do tempo que o cara já está desesperado, já põe na cabeça que está tudo atrasado e o psicológico entra em ação, aí dá branco, aí acaba tendo complicações que não teria se tivesse feito essa preparação durante o ano".

7 - Responda as questões mais fáceis primeiro

Os docentes sugerem que os estudantes procurem resolver as questões mais fáceis por primeiro, pois assim o aluno não se prende muito em uma que está com maior dificuldade e depois se obriga a acelerar o restante da prova.

"O fundamental para essa prova é justamente fazer o máximo das questões que são fáceis e médias, e as difíceis deixar por último. Ao bater o olho na questão já dá para identificar o que o exercício está pedindo, as competências que ele está analisando. A teoria de resposta ao item (TRI) vai entrar da seguinte maneira: se você acertou as fáceis e médias, mesmo que você tenha acertado no chute uma difícil, ele vai computar uma nota bem alta para o aluno. Se for ao contrário, acertou mesmo a difícil, pode ser chute ou por mérito, mas bobeou nas fáceis e médias o TRI vai identificar que ele chutou essa questão difícil e a nota vai acabar sendo prejudicada", diz Flávio.

8 - Capriche na construção do texto

O Enem pede um texto dissertativo-argumentativo, então, os professores sugerem que os alunos estudem sobre esse estilo e cuidem com a linguagem de internet, pois as palavras abreviadas fogem às normas da língua portuguesa.

"Antes de começar a redigir o texto, leia o tema apresentado e os textos referentes. Seja original, fuja do lugar comum, evite vícios de linguagem, preste atenção nos acentos, pontuações, regras gramaticais. Não fuja do tema, não ultrapasse o limite de linhas e, claro, não escreva menos que o mínimo de linhas. Lembrando que o estudante pode usar como apoio os textos motivadores, eles estão ali para complementar o raciocínio do aluno", comenta Fávio.

  • Confira tudo o que você pode fazer com a nota

Candice Almeida, professora de redação, inclusive orienta que os estudantes leiam a prova inteira com atenção, pois o texto de uma questão também pode ajudar na construção textual.

"Minha sugestão para a prova do Enem é sempre esperar um pouco para fazer a redação. Leiam a prova no começo, os textos motivadores e o enunciado com a frase-tema. Daí vai para a prova. Lembrando que a prova é de linguagens e você tem vários textos que, de repente, podem te ajudar e trazer algum repertório para a sua redação. Na parte de filosofia, sociologia, você também poderá pegar algumas ideias e, de repente, ali também tem algum pensador que você pode usar no seu texto. Mas também não sugiro deixar para o final porque a sua produtividade vai ter caído demais".

Outra dica de Candice é fazer rascunho, voltar à prova, e só depois escreva no papel final.

"Fez o rascunho, se afaste um pouco dele, resolva mais um pouco da prova e depois passe a limpo. Só quando a gente volta àquele rascunho que a gente percebe alguns rabiscos no conteúdo, alguns erros de linguagem, então se você conseguir articular dessa forma certamente vai ser muito produtivo para você".

  • Leia 8 exemplos de redações nota mil do Enem 2021

Além disso, a professora afirma que uma coisa muito importante para o aluno saber é que o repertório sociocultural exigido pela banca do Enem é qualquer cultura que o aluno tenha.

"A gente já viu textos nota 1.000 que citavam a Peppa Pig, ou Big Brother. Não tem problema nenhum. Às vezes o aluno tem vergonha de citar alguma coisa, mas se você pega a tabela de repertório que os corretores passam, tudo o que o aluno tiver de repertório externo que seja legítimo, que tenha a ver, que seja pertinente, ou seja, que esteja ligado ao tema, que seja produtivo e esteja ligado à tese, está valendo. Mas eu diria que a leitura de jornal talvez seja a cabeça desse ano".

9 - Reserve tempo para preencher cartão de respostas

Os professores sugerem que o estudante deixe ao menos 15 minutos para preenchimento do cartão resposta, para não correr o risco de assinalar as respostas erradas na pressa de terminar.

"Se a prova tem uma duração de 5h30, tente no começo programar 5h15 de prova e 15 minutos para o preenchimento do cartão. Porque se ele conseguir qualquer folguinha, ele vai ter tempo de revisar algumas questões, aquelas que ele achou difícil, ou que ele pulou", disse Flávio.

10 - Pesquise sobre o Enem nas rede

Marcus traz uma orientação curiosa, que muitos estudantes provavelmente não recebem: pesquisar sobre o Exame nas redes sociais - isso porque, segundo ele, quanto mais você consome conteúdos relacionados, mais a plataforma entrega materiais relacionados.

"As redes sociais vão funcionar de duas formas. Ela pode te entregar conteúdo útil, o algoritmo vai trabalhar de acordo com seu interesse. Siga nas redes sociais essas grandes mídias produtoras de conteúdo, que são confiáveis e verificáveis. Curtiu e reagiu às postagens dessas mídias, o algoritmo vai começar a te entregar conteúdo útil para seu vestibular".

Pela primeira vez, o Inep aceitará documentos digitais de identificação nos locais de prova — Foto: Igor do Vale/g1

Pela primeira vez, o Inep aceitará documentos digitais de identificação nos locais de prova — Foto: Igor do Vale/g1

Por fim, além dos estudos, outra regra essencial que os professores comentam é estar descansado e alimentado para fazer a prova.

Saiba mais sobre o Enem 2022

Pela primeira vez, o Inep aceitará documentos digitais de identificação nos locais de prova, como:

  • e-Título,
  • Carteira Nacional de Habilitação (CNH) Digital e
  • RG Digital.

O candidato deve apresentar o aplicativo oficial ao fiscal - capturas de tela não serão válidas.

Após a entrada na sala de aula, o uso do celular continuará vetado.

 — Foto: Giuliano Gomes/PR Press

— Foto: Giuliano Gomes/PR Press

O candidato deve escolher, no ato da inscrição, se deseja que as cinco questões de língua estrangeira sejam em inglês ou em espanhol.

Também precisa sinalizar se quer fazer o Enem impresso (tradicional) ou o digital.

É importante lembrar que a versão informatizada:

  • também é aplicada nos locais de prova - não existe a opção de prestar o exame em casa;
  • traz 180 questões a serem respondidas digitalmente, mas com redação manuscrita.

Confira o cronograma

  • Inscrições: 10 a 21 de maio
  • Pagamento da inscrição: 10 a 27 de maio
  • Pedido de atendimento especializado: 10 a 21 de maio
  • Pedido de tratamento pelo nome social: 23 a 28 de junho
  • Provas: 13 e 20 de novembro

Disciplinas e horários

Como nos últimos anos, o Enem será aplicado em dois domingos.

13 de novembro

O candidato deverá fazer:

  • 45 questões de linguagens (40 de língua portuguesa e 5 de inglês ou espanhol);
  • 45 questões de ciências humanas
  • e redação.

20 de novembro

A prova trará:

  • 45 questões de matemática
  • e 45 questões de ciências da natureza.

Veja os horários de aplicação:

  • Abertura dos portões: 12h
  • Fechamento dos portões: 13h
  • Início das provas: 13h30
  • Término das provas no 1º dia: 19h
  • Término das provas no 2º dia: 18h30.

VÍDEOS: mais assistidos do g1 PR

200 vídeos

Veja mais notícias do estado no g1 Paraná.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*