Carregando...

Saúde financeira depende mais de bons hábitos do que de alta renda, dizem especialistas

Acordar alguns minutos mais cedo para caminhar, trocar alimentos congelados por refeições frescas e tentar dormir mais cedo para acordar mais descansado.

Para manter o corpo e a cabeça saudáveis é preciso adquirir novos hábitos. O mesmo se aplica quando o assunto é saúde financeira: com alguma dose de disciplina e planejamento, é possível guardar dinheiro e planejar metas de longo prazo.

“Saúde financeira é, antes de tudo, viver com tranquilidade. Viver com dívidas ou com instabilidade financeira é muito desgastante. Afeta nosso corpo e nossa mente. Ter saúde financeira é ter uma relação mais agradável com o dinheiro”,
— afirma assessora de Desenvolvimento do Cooperativismo do Sicredi, Alyne Lemes.

Segundo a especialista, além de ajudar a ter uma vida mais tranquila, a saúde financeira também permite que projetos de longo prazo sejam realizados, como a compra de um carro, uma viagem ou até mesmo o planejamento para a aposentadoria. “Sem saúde financeira, nossos objetivos ficam mais difíceis de serem realizados”, diz.

Entender os gastos é fundamental

Feito o raio-x das contas, é preciso começar a economizar. No início, o valor pode ser pequeno. Segundo especialistas, mais importante do que a quantia poupada, é criar o hábito.

“Não precisa começar com grandes valores. O importante é começar. Que sejam R$ 10. Se você conseguir todo mês fazer esta reserva, você vai aprendendo a guardar dinheiro. E depois vai aumentando os valores investidos”,
— explica a gerente de Produtos de Captação de Recursos do Sicredi, Adriana Zandoná.

Este dinheiro guardado, em um primeiro momento, vai funcionar como uma reserva de emergência para momentos de instabilidade financeira.

De acordo com a especialista, uma dica para quem ainda não consegue guardar uma reserva de emergência é realizar uma aplicação programada no dia em que recebe o salário. “Isso faz com que este dinheiro poupado nem entre no cálculo do que pode ser gasto com as contas mensais”, afirma.

Quem já tem alguma dívida, pode usar esta reserva, em um primeiro momento, para quitar este débito.

Poupar ajuda nos planejamentos

Além de ajudar a pessoa a passar com mais tranquilidade momentos de crise financeira ou a lidar melhor com despesas imprevistas, economizar também permite a realização de planos a longo prazo.

“Depois que este hábito está estabelecido, é possível traçar objetivos. É possível poupar para planejar uma aposentadoria complementar, por exemplo. Planejar uma reforma, compra de um carro, pagar uma viagem, entre outros”,
— explica Adriana.

A assessora de Desenvolvimento do Cooperativismo do Sicredi Alyne Lemes concorda. De acordo com ela, é preciso “transformar os sonhos em metas”.

“É preciso assumir o controle dos seus planos colocando no papel quanto você precisa ter para realizar determinado objetivo e quanto tempo vai levar. Assim, é possível atingir estes objetivos”,
— finaliza Alyne.

Veja o passo a passo para economizar

  1. Identifique a situação atual da sua vida financeira.
  2. Crie hábito de registrar tudo que acontece com seu dinheiro.
  3. Corte gastos desnecessários e não programados.
  4. Comece a poupar, mesmo que o valor pareça pequeno. Não importa a quantia, e sim a constância.
  5. Se possível, faça uma programação mensal de sua poupança. Você define o valor e o período, e automaticamente quando seu salário entrar, o montante definido por você automaticamente será economizado. Assim você não precisa lembrar; é mais fácil e conveniente.
  6. Com a primeira poupança, quite suas dívidas.
  7. Monte uma reserva de emergência.
  8. Defina metas e objetivos para o dinheiro economizado.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*