Carregando...

'Se o ministério não fizer distribuição para as cidades brasileiras, o Recife vai comprar a vacina diretamente', diz prefeito

Recife vai comprar vacina contra a Covid-19 caso ministério não distribua, diz prefeito

Recife vai comprar vacina contra a Covid-19 caso ministério não distribua, diz prefeito

O prefeito do Recife, João Campos (PSB), afirmou, nesta quarta-feira (6), que o município está em diálogo com fabricantes de vacinas para tratar da imunização da população da cidade contra a Covid-19. “Se o Ministério [da Saúde] não fizer a distribuição para as cidades brasileiras, o Recife vai comprar a vacina diretamente”, afirmou (veja vídeo acima).

Segundo Campos, uma reunião de um núcleo de gestão, formado por secretarias de caráter decisório, foi marcada para esta quarta-feira (6). A imunização é um dos assuntos do encontro, e, de acordo com o prefeito, a questão é tratada por meio de dois eixos específicos, sendo um deles o diálogo com o governo federal e o Plano Nacional de Imunização (PNI).

“Cabe ao Ministério [da Saúde] a aquisição e distribuição das vacinas. Isso é o normal e é o que é certo. Mas a gente não pode apenas aguardar que isso aconteça, porque, se o ministério simplesmente desejar não fazer, eu não vou achar que isso é normal e vou dar início ao plano próprio”, declarou em entrevista ao Bom Dia Pernambuco desta quarta-feira (6).

O plano, segundo o prefeito, prevê a logística, infraestrutura e aquisição dos insumos necessários. “O que a gente não pode aceitar é que o Recife fique sem vacina. A gente está em diálogo com a parte da logística, da infraestrutura, e também estamos fazendo diálogo com fabricantes de vacinas”, disse.

Ainda de acordo com o gestor, cerca de 600 mil pessoas que fazem parte do 1,6 milhão de habitantes são do grupo de risco da doença transmitida pelo novo coronavírus, e a cidade tem recursos financeiros para custear o processo de imunização. “Se comparado a outros países ou cidades no mundo, não é um número tão expressivo. O Recife pode bancar isso”, contou.

“Esse ano vai ser um ano desafiador. Nosso foco total vai ser a vacina nesse início de ano, para a gente conseguir vacinar a população e dar um salto para um novo tempo”, afirmou João Campos.

Educação

Prefeito do Recife fala sobre projetos e prazos para a cidade

Prefeito do Recife fala sobre projetos e prazos para a cidade

Ainda em relação à pandemia da Covid-19, o prefeito do Recife explicou que a gestão realiza a aquisição de materiais de infraestrutura escolar para possibilitar a retomada das aulas presenciais com o cumprimento de protocolos de prevenção à doença. Também deve ser feito um estudo do déficit de aprendizagem dos alunos (veja vídeo acima).

“A gente vai fazer uma medição para medir o déficit de aprendizagem individualizado. A gente tem que entender o que cada aluno perdeu durante a pandemia [...] e que cada escola possa construir um plano individualizado por turma, por aluno, do que vai ser feito para poder suprir esse déficit”, declarou.

A rede municipal depende de uma autorização do comitê estadual de combate ao novo coronavírus para fazer a retomada das atividades presenciais em instituições de ensino.

“A previsão de volta às aulas pelo calendário normal é em março. Então, o nosso esforço conjunto vai ser que, até março, toda essa infraestrutura esteja apta para poder fazer o retorno, que depende da autorização do comitê e de um diálogo com a rede municipal”, disse.

Creches

A respeito da promessa sobre a duplicação do número de vagas de creches na cidade, João Campos afirmou que a prefeitura não consegue cumprir, sozinha, a meta.

“Não é apenas com a rede própria que a gente vai chegar na duplicação. Nós temos que discutir outros modelos: a ampliação das creches conveniadas, das creches comunitárias, pode ser feita a aquisição de vagas em creches privadas e até parcerias público-privadas”, contou.

O prefeito do Recife, João Campos (PSB), falou sobre vacinação contra a Covid-19 e ampliação de vagas em creches do município — Foto: Reprodução/TV Globo

O prefeito do Recife, João Campos (PSB), falou sobre vacinação contra a Covid-19 e ampliação de vagas em creches do município — Foto: Reprodução/TV Globo

“A gente está criando um grupo de trabalho já agora em janeiro, que está estudando só quais são as formas de ampliação de vagas em creches, e, possivelmente, a solução vai ser híbrida. O que é isso? A gente vai expandir a rede pública, expandir as comunitárias, fazer parcerias com o privado. Temos que expandir, e a gente vai fazer isso de diversas maneiras”, afirmou.

"Neste ano, com a pandemia, várias instituições privadas de ensino fecharam, então a sobrecarga vai ser ainda maior. Isso vai ensejar do nosso time uma responsabilidade ainda maior”, disse.

Saúde

Além da prioridade à vacina, Campos explicou que o foco da gestão, na área da saúde, é a atenção básica. Uma das promessas da campanha foi zerar a fila de exames e consultas nos postos de saúde da capital pernambucana.

“Com boa atenção básica, você consegue cuidar da saúde antes de cuidar da doença e fazer os encaminhamentos necessários para a média complexidade, que é essa parte de pequenos procedimentos, de exames”, disse.

“A gente vai fazer uma discussão com a rede privada de saúde para a gente utilizar a capacidade ociosa. A gente vai discutir como podemos usar e pagar para utilizar esse serviço”, declarou.

Um outro ponto mencionado pelo prefeito é a expansão da rede de exame e consulta. “Nós vamos inaugurar a UPAE da Mustardinha e vamos construir outra em Casa Amarela. Essa ampliação da infraestrutura é necessária porque existe um gargalo grande de exames”, afirmou.

O prefeito também explicou que o Hospital da Criança, uma de suas promessas durante a campanha,deve ser construído entre os bairros do Ibura e Jordão, na Zona Sul da cidade.

“A gente vai lançar o edital de licitação nos primeiros 90 dias para fazer o projeto do hospital. Com o projeto feito e o terreno decidido, começa-se a obra, que deve girar em torno de R$ 50 milhões”, contou. Uma parte dos recursos é municipal, e a outra virá por meio de emendas parlamentares federais.

“Esse primeiro ano é de projeto. A partir do segundo ano, a gente trabalha para começar a obra. E aí deve ser em torno de dois anos, dois anos e meio de obra, para começar o funcionamento do hospital”, disse.

Moradia

Sobre o déficit habitacional de 70 mil moradias no Recife, João Campos afirmou que a erradicação de palafitas é algo impossível ao longo da gestão. “Embora seja uma demanda justa, o município não consegue fazer isso em quatro anos”, declarou.

Há, no entanto, planos para retirar as palafitas da Comunidade do Bode, na Zona Sul, e transferir os moradores para o residencial Encanta Moça, em construção nas proximidades da Via Mangue. “São 600 residências que vão poder acolher as pessoas que hoje estão morando nas palafitas do Bode”, contou.

Candidato à prefeitura do Recife pelo PSB, João Campos esteve na comunidade do Bode, na Zona Sul, em novembro de 2020 — Foto: Reprodução/TV Globo

Candidato à prefeitura do Recife pelo PSB, João Campos esteve na comunidade do Bode, na Zona Sul, em novembro de 2020 — Foto: Reprodução/TV Globo

Para evitar a ocupação de palafitas, a prefeitura trabalha com módulos. Um deles é a construção de moradias, o segundo é a construção de um parque, e o terceiro trata da urbanização da área.

“Após a saída das palafitas, vai ser feita uma urbanização da área. Construir praças, toda uma infraestrutura pública, coletiva, que impeça novas moradias naquela área. Você precisa dar uma alternativa, não pode apenas tirar as pessoas”, explicou o prefeito.

Nas áreas de morro da cidade, Campos prometeu a implantação de 500 corrimãos e a recuperação de 1 mil escadarias. “Nós vamos fazer a ampliação do Programa Parceria, onde a prefeitura entrega o material e dá assistência técnica, e a família ajuda a prefeitura a construir a contenção da encosta. Nossa meta é chegar próximo a 1 mil obras do Programa Parceria por ano”, afirmou.

Ainda segundo o prefeito, a revitalização das escadarias já está em curso. “Hoje, a maior tarefa é a manutenção das escadarias existentes e a colocação de corrimão. Outra grande necessidade são as canaletas, que muitas vezes ficam estragadas e terminam causando infiltração nas casas”, disse.

Resíduos

Globocop sobrevoa Canal do Arruda coberto por lixo na Zona Norte do Recife, em janeiro de 2020 — Foto: Reprodução/TV Globo

Globocop sobrevoa Canal do Arruda coberto por lixo na Zona Norte do Recife, em janeiro de 2020 — Foto: Reprodução/TV Globo

Quanto ao lixo, o prefeito afirmou que pretende ampliar o diálogo sobre a questão de resíduos, aumentando os pontos de coleta voluntária para possibilitar o aumento da coleta seletiva.

“A coleta do lixo comum é feita em toda a cidade, a coleta seletiva ainda não. Vamos aumentar os pontos de coleta voluntária. Agora, no início do ano, a gente vai fazer a ampliação. Vamos fazer diálogo com os condomínios, com as casas, para a gente fazer a separação adequada do material e potencializar a coleta seletiva”, contou.

Outra medida é o início da limpeza de canais, previsto para este mês de janeiro. “Na próxima semana, a gente vai anunciar o início da limpeza de canais e galerias da macro e micro drenagem da cidade. No verão, a gente começa a fazer a limpeza para garantir que, durante o inverno, essas estruturas estarão limpas”, declarou.

VÍDEOS: novidades sobre vacinas contra a Covid-19

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*