Carregando...

Governo aumento de público nos estádios de futebol para até 15% da capacidade total e amplia horário de eventos, bares e restaurantes

Jogos no Estádio do Arruda, na Zona Norte do Recife, poderão ter até nove mil torcedores— Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press

Jogos no Estádio do Arruda, na Zona Norte do Recife, poderão ter até nove mil torcedores — Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press

O governo de Pernambuco anunciou, nesta quinta-feira (14), o aumento de público nos estádios de futebol para até 15% da capacidade do local. Também ampliou para até 2h o horário de funcionamento de eventos culturais, sociais e corporativos, bares e restaurantes, clubes sociais, cinemas, teatros, circos, colações de grau, aulas da saudade e cultos ecumênicos.

As mudanças começam a valer na sexta-feira (15), em todo o estado. Confira, abaixo, o público máximo que cada estádio pode receber:

  • Arruda: 9 mil torcedores (de uma capacidade total de 60 mil)
  • Ilha do Retiro: 5,2 mil torcedores (de uma capacidade total de 35 mil)
  • Aflitos: 2,9 mil torcedores (de uma capacidade total de 19,6 mil)
  • Lacerdão: 4,5 mil torcedores (de uma capacidade total de 30 mil)
  • Cornélio de Barros: 1,8 mil torcedores (de uma capacidade total de 12 mil)
  • Ademir Cunha: 1,8 mil torcedores (de uma capacidade total de 12 mil)

Por nota, a secretária executiva de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Ana Paula Vilaça, explicou que os shows continuam com a capacidade máxima de 2,5 mil pessoas ou 50% do local, o que for menor. Ela também disse que os eventos devem ser no formato de mesas e cadeiras.

A capacidade nos eventos corporativos, colações de grau, aulas da saudade e cultos ecumênicos permanecem de 2,5 mil presentes ou 80% do local, o que for menor. Cinemas, teatros e circos também seguem a mesma regra. A capacidade máxima dos eventos sociais/buffet permanece em 2,5 mil presentes ou 50% do local, o que for menor.

Ela acrescentou que, em hotéis e pousadas, as pessoas não hospedadas também têm acesso livre aos restaurantes a partir da sexta (15).

Vacinação preocupa

A cobertura vacinal contra a Covid-19 e também contra outras doenças preocupa o governo de Pernambuco. De acordo com o secretário estadual de Saúde, André Longo, Pernambuco tem hoje 500 mil pernambucanos com a segunda dose da vacina contra o novo coronavírus atrasada e um pouco mais de 52% da população com mais de 12 anos com o ciclo completo de vacinação.

Durante entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira (14), no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo, ele alertou para a baixa cobertura vacinal de doenças antes controladas, como sarampo e poliomielite, e convocou todo o estado a participar do Dia D da Campanha Nacional de Multivacinação, no sábado (16).

André Longo afirmou que Pernambuco hoje tem 500 mil pernambucanos com a segunda dose da vacina contra a Covid-19 atrasada— Foto: Priscilla Aguiar/g1 PE

André Longo afirmou que Pernambuco hoje tem 500 mil pernambucanos com a segunda dose da vacina contra a Covid-19 atrasada — Foto: Priscilla Aguiar/g1 PE

A expectativa é de que mais de 2,4 mil postos de vacinação espalhados pelo território pernambucano estejam abertos. "Precisamos dar passos significativos para atingir de 80 a 90% de cobertura com a segunda dose. São mais de 500 mil com a segunda dose atrasada. Também é preciso avançar na cobertura de primeira dose, especialmente de adolescentes", disse.

André Longo reforçou a segurança e eficácia da imunização contra a Covid-19. "Não acredite no negacionismo. Não caia em fake news. A vacinas, além de extremamente seguras, estão mostrando a sua eficácia na prática. É a nossa principal aliada na proteção à vida e precisamos do compromisso de cada pernambucano”, afirmou.

Multivacinação

De acordo com o secretário, foi percebida uma diminuição na busca pelas vacinas devido à pandemia de Covid-19. O Estado identificou baixas coberturas vacinais para as imunizações ofertadas no calendário de rotina dos postos de saúde, como poliomielite, BCG, pentavalente, tríplice viral, varicela, hepatite A, entre outras.

“Temos visto baixas coberturas vacinais em doenças que antes estavam controladas e com uma boa cobertura vacinal, como sarampo, poliomielite. A gente precisa trabalhar todas as vacinas que estão no calendário vacinal brasileiro especialmente para crianças de até 15 anos”, destacou André Longo.

O secretário enfatizou que, com as atuais coberturas, todos, mas especialmente as crianças, estão correndo perigo.

"É cada vez mais latente o risco do retorno de doenças que estavam erradicadas ou com baixa ocorrência. Precisamos que vocês, pais, mães ou responsáveis compareçam ao posto de vacinação para que um profissional de saúde faça a análise do cartão e aplique as doses em atraso”.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, os horários de funcionamento dos postos e as estratégias usadas no Dia D da Campanha Nacional de Multivacinação serão definidos pelos municípios.

VÍDEOS: Mais assistidos de Pernambuco nos últimos 7 dias

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*