Carregando...

Saiba como evitar e tratar queimaduras causadas por fogos de artifício e fogueiras durante o São João

Fogos de artifício e fogueira são risco de queimaduras nas festas de São João

Fogos de artifício e fogueira são risco de queimaduras nas festas de São João

Fogos de artifício e fogueiras fazem parte da tradição junina, mas são a principal causa de queimaduras durante as festividades de São João. De acordo com o médico Marcos Barreto, chefe do setor de queimados do Hospital da Restauração, no Derby, área Central do Recife, é preciso ter cuidado para evitar os acidentes (veja vídeo acima).

  • Compartilhe no WhatsApp
  • Compartilhe no Telegram

Segundo o médico, de 2020 a 2021, período em que, devido à pandemia de Covid-19, não houve festejos juninos, houve uma diminuição de cerca de 70% no número de acidentados por fogos de artifício e fogueiras.

Barreto relatou que a média de 80 pacientes atendidos na unidade de queimaduras do HR durante o período junino diminuiu para 25 nos dois anos. As internações costumavam ter uma média de 32 atendimentos. Em 2021, houve apenas seis.

LEIA TAMBÉM:

  • Recife anuncia festas de São João fora de época, em julho

Segundo Marcos Barreto, o principal risco é com as crianças. "Não podemos eliminar os fogos, porque é tradição, mas os pais que compram têm que ver os fogos que são menos danosos. As pessoas que estão usando precisam ter a responsabilidade com as crianças", disse.

Marcos Barreto, cirurgião plástico e chefe do setor de queimados do Hospital da Restauração — Foto: Reprodução / TV Globo

Marcos Barreto, cirurgião plástico e chefe do setor de queimados do Hospital da Restauração — Foto: Reprodução / TV Globo

Uma parte significativa dos atendimentos médicos por queimadura no período juninos ocorre em acidentes com fogueiras, nas quais crianças inadvertidas também podem se machucar.

"Uma lesão por brasa no pé é uma lesão grave, de terceiro grau, mutilante, que, muitas vezes, a recuperação cicatricial não permite mais que a criança calce um sapato", declarou o médico.

A recomendação é que as fogueiras não ultrapassem um metro de altura, evitando que elas desmoronem e causem danos. Outro ponto de cuidado se refere ao acendimento delas.

"Ao acender não se deve usar os combustíveis fósseis como gasolina e querosene, porque isso explode. Qual é o ideal? Botar no meio da fogueira uma panela com uma estopa com óleo de cozinha. Daí, você acende e vai ficar aquela chama que vai dar a quentura suficiente para começar a formar as brasas", disse.

Fogueira de São João — Foto: Antônio Carlos Bispo/ Arquivo pessoal

Fogueira de São João — Foto: Antônio Carlos Bispo/ Arquivo pessoal

Receitas caseiras para tratar queimaduras devem ser evitadas, segundo o médico. Para evitar a dor, é necessário expor a área afetada em água corrente de 15 a 20 minutos para aliviar a sensação.

"Em seguida, é preciso envolve o segmento afetado, que geralmente é mão, braço, face, com um pano limpo, e trazer para uma unidade de atendimento", disse.

Nos casos de pacientes que tiveram uma explosão nas regiões da mão ou que chegaram a perder partes dos dedos, a orientação do médico é parar imediatamente o sangramento e trazer o paciente para uma unidade de atendimento assim que possível.

VÍDEOS: mais vistos de Pernambuco nos últimos 7 dias

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*