Carregando...

Empresa responsável por elevador de prédio onde mulher morreu é autuada pelo Crea e leva multa de R$ 703,90

Bombeiros foram acionados para o caso de uma mulher que morreu ao cair em poço de elevador de prédio no Recife— Foto: Monica Silveira/TV Globo

Bombeiros foram acionados para o caso de uma mulher que morreu ao cair em poço de elevador de prédio no Recife — Foto: Monica Silveira/TV Globo

A empresa responsável pelo elevador de prédio, onde uma mulher morreu após cair em no poço, na Zona Norte do Recife, foi autuada pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE). O acidente ocorreu no dia 26 de julho deste ano. A empresa também levou multa de R$ R$ 703,90.

  • Compartilhe no WhatsApp
  • Compartilhe no Telegram

Segundo o conselho, a "Expert Assistência Técnica e Manutenção não tinha Anotação de Responsabilidade Técnica (ART)", que indica o engenheiro responsável.

"A empresa é registrada no prédio e está toda regular. A gente viu que eram feitas as manutenções, mas a empresa foi multada por falta de ART. A multa deve ser pagar em parcela única. Se ela não tivesse registro no Crea, o que não é o caso, a multa seria maior, mais de R$ 2 mil", afirmou a gerente de fiscalização do Crea-PE, Flávia Assunção.

LEIA TAMBÉM:

  • 'Ela era tudo para mim', diz irmão de doméstica que caiu no poço do elevador de prédio
  • Falha mecânica causou morte de mulher que caiu em poço de elevador, diz perícia

Segundo a gerente de fiscalização, o condomínio não foi notificado, uma vez que a responsabilidade pelo elevador era da empresa.

"Se o condomínio não tivesse esse contrato, quem teria sido autuado era o condomínio. A gente esteve lá inicialmente para recolher essa documentação, não foi atendido, mas posteriormente enviamos ofício e o condomínio mandou a documentação", disse.

Falha mecânica

Perícia identifica problema no elevador do prédio onde mulher morreu no Recife

Perícia identifica problema no elevador do prédio onde mulher morreu no Recife

Uma perícia feita pelo Instituto de Criminalística (IC), no Edifício Portal da Jaqueira, na Rua Virgínia Loreto indicou que uma falha mecânica causou o acidente que matou Sandra Maria da Silva. Ela era empregada doméstica e trabalhava há mais de 15 anos no local (veja vídeo acima).

Um morador do prédio, que preferiu não ser identificado, contou que uma idosa ficou presa 45 por minutos no elevador, no dia da morte.

Essa pessoa contou também que a empresa chegou, retirou ela e, uma hora depois, o corpo da mulher foi encontrado.

Os peritos contaram à TV Globo que a mulher caiu durante uma pane no elevador. Segundo a perícia, ela desceu com a patroa para pegar um objeto no carro.

Ao retornar ao apartamento, no andar da portaria, ela abriu a porta do elevador e entrou, mas o equipamento não estava lá. Ela caiu de uma altura de quatro metros, do térreo para o subsolo, onde fica o poço do elevador.

VÍDEOS: mais vistos de Pernambuco nos últimos 7 dias

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias








Calendar