Carregando...

Covid-19: Atraso de 146 mil pessoas na vacinação da 2º dose preocupa autoridades no Piauí; infectologista faz alerta

Vacina contra a Covid-19 — Foto: Edmilson Tanaka/Prefeitura de Caruaru

Vacina contra a Covid-19 — Foto: Edmilson Tanaka/Prefeitura de Caruaru

Mais de 146 mil pessoas estão com a segunda dose atrasada no estado do Piauí, o que tem gerado preocupação dos órgãos de saúde, pois é necessário tomar pelo menos duas doses para poder ter uma taxa de proteção considerada aceitável.

O secretário estadual de Saúde, Florentino Neto, afirmou nesta terça-feira (12) que está preocupado com a situação, pois essas pessoas estão desprotegidas contra a doença.

“Estou muito preocupado. Temos 146 mil e 848 pessoas que tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid e não voltaram para receber a segunda dose. São 146 mil e 848 pessoas que não completaram o ciclo vacinal e não tem a garantia da imunidade”, explicou.

  • Covid-19: os riscos de não tomar a segunda dose da vacina

O secretário pediu que essas pessoas realizem imediatamente a vacinação, pois além dessa pessoa não estar protegida, ela põe em risco também quem convive com ela.

“Queremos conclamar as pessoas que compareçam ao posto de vacinação, para que com o cartão, possam receber a segunda dose. É um pedido que fazemos, em respeito a cada um de vocês, em respeito aos piauienses. Vamos comparecer aos postos de vacinação para a primeira dose se chegou o seu momento, para a segunda dose se esse é o momento para receber e se está no público para receber a dose de reforço, também compareça”, pediu.

Secretário Estadual de Saúde do Piauí, Florentino Neto — Foto: Reprodução/TV Clube

Secretário Estadual de Saúde do Piauí, Florentino Neto — Foto: Reprodução/TV Clube

Segundo a Sesapi, esse levantamento sobre a aplicação da segunda dose leva em consideração as pessoas que tomaram a primeira dose do imunizante, mas que não receberam a segunda dose após 14 dias do prazo previsto no cartão de vacinação.

O levantamento também calculou uma data limite para quando as pessoas deveriam ter recebido a segunda dose. Confira:

  • AstraZeneca e Pfizer – 84 dias de intervalo entre a 1ª e 2ª dose
  • Coronavac – 28 dias de intervalo entre a 1ª e 2ª dose

Riscos ao perder a segunda dose

O infectologista Kelson Veras explicou ao g1 que a pessoa não consegue uma imunidade aceitável contra a Covid-19 se receber apenas uma dose da vacina. São necessárias duas doses para que seja conferida maior proteção.

“A primeira dose protege de forma insuficiente, então quem tomou a vacina não pode se sentir protegido, e nem quem convive com essa pessoa serão protegidos também. A proteção é para quem toma as duas doses”, explicou.

Vacina contra a Covid-19— Foto: Divulgação/Ascom PMP

Vacina contra a Covid-19 — Foto: Divulgação/Ascom PMP

O infectologista destacou que a chegada da variante Delta, o país tem realizado uma dose de reforço da doença, exatamente para melhorar a imunidade.

“A segunda dose dá um nível de proteção excelente, porém com o tempo parece que essa proteção diminui de modo, que já está se fazendo a terceira dose com o grupo de maior risco. Se a gente está precisando de 3 doses para ter uma proteção ideal, imagina quem tomou apenas uma dose. Imagina ainda com a variante Delta que está tomando conta do país, pois ela é bem mais resiste que a variante anterior, que era a Gama”, destacou.

Kelson Veras pede que a população que está com vacinação atrasada possa fazer a aplicação da segunda dose para garantir a sua proteção e a das pessoas com quem convive.

“A população precisa entender que com a Covid, você pode ter uma doença de leve a gravíssima, que leva a morte. Não tem como saber se a pessoa que vai pegar, vai ter sintomas leves e ficar bem, ou se ela vai ficar mal. Não é porque é jovem que vai ser leve. Não é assim. Então a pessoa tem que se vacinar, pois assim ela se protege, e ainda protege os familiares e quem convive com ela”, finalizou.

Confira as últimas notícias do g1 Piauí

VÍDEOS: Assista às notícias mais vistas da Rede Clube

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*