Carregando...

Média móvel de mortes por Covid-19 em Limeira tem alta de 73,5%; casos estão em estabilidade

Unidade de Referência para o Coronavírus em Limeira — Foto: Adilson Silveira/ Prefeitura de Limeira

Unidade de Referência para o Coronavírus em Limeira — Foto: Adilson Silveira/ Prefeitura de Limeira

A média móvel de mortes por Covid-19 em Limeira (SP) está em alta, conforme o levantamento feito pelo G1 com base nos dados divulgados pela prefeitura. Em média, o município registra 5,71 mortes por dia, número 73,55% maior que há 14 dias.

O dado é calculado com base nos registros dos últimos sete dias e comparado com a média móvel de 14 dias atrás, em 25 de maio. Na data, a cidade tinha em média 3,29 óbitos por dia. A reportagem utilizou os dados do último boletim informado pela prefeitura, nesta terça (8).

Já em relação aos casos confirmados da doença, a cidade não apresenta alta. Enquanto em 25 de maio a média era de 203 confirmações por dia, atualmente é de 196,14, uma queda de 3,37%, que é considerada estabilidade.

Até esta terça Limeira tinha 35.069 casos confirmados e 805 óbitos pela Covid-19 desde o início da pandemia.

Ocupação de leitos

A Unidade de Referência Coronavírus (URC) tem 100% de ocupação em todos os leitos. São 105 internados ao todo. Desses, 40 estão em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), 48 em leitos clínicos e 17 em leitos de suporte ventilatório (emergência).

Considerando-se os leitos gerais (URC + hospitais), são 457 internados ao todo (ocupação de 91,4%). Desses, 169 estão em UTI (ocupação de 94,9%) e 288, em enfermaria (89,4% de ocupação). Do total de internados em Limeira, 165 têm confirmação para Covid-19.

Diante da piora no cenário da pandemia e da taxa de ocupação de leitos em alta no município, a prefeitura publicou um decreto, na terça, alterando o funcionamento de bares e conveniências, além de novas restrições.

Veja abaixo as principais mudanças do decreto:

  • Bares e lojas de conveniência de postos de combustíveis devem encerrar o funcionamento às 18h e não terão atendimento presencial aos sábados, domingos e feriados;
  • Bares, lanchonetes, restaurantes, food trucks, trailers e similares estão proibidos de colocar mesas e cadeiras em passeios públicos mesmo para o uso de drive-thru;
  • Proibição de qualquer tipo de aglomeração em bares, lanchonetes, restaurantes, food trucks, trailers ou similares, em qualquer horário, que não respeitem a capacidade e distanciamento determinados;
  • Proibição de eventos festivos, comerciais ou de lazer, que causem aglomeração com mais de 10 pessoas (de todas as idades), em áreas comuns de condomínios, loteamentos de acesso controlado e áreas comuns de núcleos de chácaras ou mesmo nas chácaras individualmente, em qualquer horário ou dia;
  • Após o horário determinado pela atual Fase do Plano SP (21h), fica proibido qualquer atividade com atendimento presencial, exceto os casos de delivery, drive-thru, takeway, que, nestes casos, devem respeitar o distanciamento e limites de capacidade.

Em caso de descumprimento das regras, independente de notificação prévia, a multa é de R$ 10 mil, além da interdição imediata do estabelecimento e cassação do alvará de funcionamento.

Limeira altera funcionamento de bares e restaurantes durante pandemia; veja regras

Limeira altera funcionamento de bares e restaurantes durante pandemia; veja regras

Piracicaba

Já em Piracicaba (SP), conforme os dados divulgados pela prefeitura na terça, a média móvel de casos está em alta. Em 25 de maio a cidade tinha em média 209,14 casos confirmados por dia. Atualmente esse número é de 278,43, uma alta de 33,13%.

Em relação aos óbitos, houve uma queda de 15,83%. Há 14 dias a média móvel era de 5,43 e atualmente é de 4,57.

Até esta terça Piracicaba tinha 53.367 casos confirmados e 1.016 óbitos pela Covid-19 desde o início da pandemia.

Questionada pelo G1, a prefeitura não mencionou intenção de decretar novas restrições atualmente, mas disse que segue as determinações do Plano São Paulo.

A administração citou a ampliação do número de leitos de UTI e a construção do anexo à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Piracicamirim, que vai criar 42 novos leitos para o município.

"Também temos o projeto RespirAr que intensificou a realizações de testes rápidos e de RT-PCR, além de manter o monitoramento do paciente junto as mais de 50 unidades de saúde (postinhos) da cidade, por meio da oximetria – taxa de oxigenação do sangue – para evitar a epoxia silenciosa e assim, evitar novas internações em enfermarias bem como os casos mais graves que necessitam de uma UTI", finaliza a nota.

Ocupação de leitos em Piracicaba na terça-feira (8):

  • Taxa de ocupação de UTI - SUS: 98%
  • Taxa de ocupação de enfermaria - SUS: 79%
  • Taxa de ocupação de UTI - privado: 86%
  • Taxa de ocupação de enfermaria - privado: 76%

VÍDEOS: Notícias sobre o coronavírus na região

30 vídeos

Veja mais notícias da região no G1 Piracicaba.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*