Carregando...

Covid-19: Piracicaba decide usar vacina Pfizer para 2ª dose em quem tomou AstraZeneca

Piracicaba inicia aplicação da vacina Pfizer em moradores com 1ª dose da AstraZeneca

Piracicaba inicia aplicação da vacina Pfizer em moradores com 1ª dose da AstraZeneca

A Secretaria Municipal de Saúde de Piracicaba (SP) informou que nesta semana começará a aplicar como 2ª dose a vacina Pfizer em pessoas que receberam a 1ª dose da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz.

Essa aplicação ocorrerá de acordo com a logística das doses por parte da Vigilância Epidemiológica do município e seguirá o agendamento pelo site VacinaPira, segundo a prefeitura.

  • Acompanhe a evolução da vacinação na região de Piracicaba

O governo municipal informou que a aplicação da 2ª dose não foi interrompida no município. Para completar o calendário vacinal das pessoas que tomaram a 1ª dose da AstraZeneca/Oxford/Fiocruz e estão no período para receber a 2ª dose, o estado enviou um quantitativo do imunizante Pfizer para essa finalidade.

Carga de vacinas da Pfizer contra Covid-19 durante desembarque no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, no último domingo (19) — Foto: UPS/ALF TV

Carga de vacinas da Pfizer contra Covid-19 durante desembarque no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, no último domingo (19) — Foto: UPS/ALF TV

De acordo com o Governo do Estado, a intercambialidade destas vacinas foi aprovada pelo Comitê Científico do Governo e pelo Programa Estadual de Imunização (PEI), “que embasaram a decisão em estudos da Organização Mundial de Saúde e orientações do próprio Ministério da Saúde. A decisão também foi aprovada em deliberação bipartite com o Conselho dos Secretários Municipais de Saúde de São Paulo (Cosems)”.

O diretor do Centro de Vigilância em Saúde, Moisés Taglietta, lembra que estudos realizados na Dinamarca e Reino Unido e publicados na revista científica Lancet, referência em ciência e saúde, garantem que a intercambialidade entre as vacinas AstraZeneca/Oxford/Fiocruz e Pfizer é segura.

“Não precisa ter receio, pois as duas vacinas funcionam de maneira bastante parecida e vão se complementar”, afirmou Taglietta, em nota.

VÍDEOS: Veja reportagens sobre a região

66 vídeos

Veja mais notícias da região no g1Piracicaba


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*