Carregando...

Bolsonaro admite erro sobre TCU, mas insiste em sobrenotificação de mortes por Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro admitiu nesta terça-feira (8) que errou ao atribuir ao Tribunal de Contas da União (TCU) um dado que questionava o número de mortes por Covid-19 em 2020. O presidente disse que ele é o responsável por cálculos que indicariam a sobrenotificação de óbitos.

Bolsonaro, entretanto, insistiu, em conversa com apoiadores nesta terça, que há indícios de exagero nas notificações de óbitos por Covid-19, na contramão de especialistas que apontam que há subnotificação.

Bolsonaro ainda disse que a Controladoria-Geral da União (CGU) investigará estados que teriam praticado sobrenotificação.

O G1 procurou a assessoria do TCU nesta terça e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem.

Erro

Na segunda-feira, ao conversar com apoiadores na saída do Palácio da Alvorada, Bolsonaro disse que um relatório do TCU questionava o número de mortes por Covid-19 em 2020 (194.976) no Brasil, informação desmentida pelo tribunal.

Nesta terça, Bolsonaro reconheceu o erro e disse que o TCU, em acórdão, alertou sobre o risco de exagero nas notificações de mortes para que estados recebessem mais recursos a fim de enfrentar a pandemia.

“A tabela quem fez fui eu, não foi o TCU. Então o TCU acertou em falar que a tabela não é deles”, disse Bolsonaro.

O presidente acrescentou:

“O TCU está certo, não fizeram tabela, eu errei. Eu tinha que ter falado que o TCU fez um acórdão”.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*