Carregando...

PGR diz ao STF que apoia prazo extra para apurar divulgação de inquérito sigiloso por Bolsonaro

A Procuradoria-Geral da República (PGR) informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que apoia a prorrogação das investigações sobre o vazamento de documentos sigilosos da Polícia Federal pelo presidente Jair Bolsonaro. O pedido de prazo extra foi feito pela Polícia Federal.

Em 4 de agosto, Bolsonaro divulgou nas redes sociais a íntegra de um inquérito da PF que apura suposto ataque ao sistema interno do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2018 – e que, conforme o próprio tribunal, não representou qualquer risco às eleições.

Na ocasião, o ministro Alexandre de Moraes determinou a abertura do inquérito para investigar o vazamento. A decisão atendeu a um pedido feito pelo TSE.

Como relator, também cabe a Moraes decidir se prorroga as investigações e qual será o prazo extra.

Além de abrir a investigação, Moraes determinou:

  • a remoção dos links disponibilizados por Bolsonaro com a íntegra da investigação e
  • o afastamento do delegado da PF que era responsável por esse inquérito.

Relembre no vídeo abaixo:

Alexandre de Moraes determina que Bolsonaro seja investigado por vazamento de inquérito sigiloso da PF

Alexandre de Moraes determina que Bolsonaro seja investigado por vazamento de inquérito sigiloso da PF

Ao pedir a prorrogação do inquérito ao STF, a Polícia Federal argumentou que ainda existem diligências pendentes.

A TV Globo apurou que o deputado bolsonarista Filipe Barros (PSL-PR) e o delegado da PF Victor Neves Feitosa Campos, que constam nesse inquérito como investigados, já prestaram depoimentos sobre o suposto vazamento.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*