Carregando...

Ministro da Defesa entra na lista de pedidos de indiciamento de Renan Calheiros

O ministro da Defesa, Walter Braga Netto, estará na lista de nomes que a CPI da Pandemia irá recomendar indiciamento, na próxima semana, por crimes cometidos durante a gestão da pandemia. A CNN Brasil apurou que o pedido de indiciamento consta na minuta do relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL), que narra a responsabilização do ministro quando esteve à frente da Casa Civil.

Enquanto ministro da pasta, dentro do Planalto, Braga Netto coordenou um comitê de crise que articulou as primeiras medidas contra a pandemia. O grupo reunia outros ministros, como o da Economia e o da Saúde, que estavam sob a orientação da Casa Civil. Caberá à Comissão decidir se aprova o indiciamento.

Apesar de o ministro não ter sido ouvido pela CPI, durante os 5 meses de trabalho, integrantes da comissão ouvidos pela CNN nesta quinta-feira (14) consideram inquestionável o indiciamento. Para eles, não há como concluir o relatório sobre a pandemia sem indiciar o coordenador do grupo montado pelo governo no começo da pandemia.

Técnicos do Senado trabalham na fundamentação do tipo penal, com o objetivo de definir quais crimes deveriam ser atribuídos ao ministro para pedir o indiciamento, o que ainda não foi definido.

O número de pessoas que terão indiciamento recomendado pela CPI segue indefinido, variando entre estimativas que vão de 40 a 60 nomes. O capítulo voltado às fake news é o que possui o maior número de sugestão de indiciados. Pouco a pouco, alguns nomes estão sendo retirados de vez ou revisados para reforçar os argumentos que sustentam o indiciamento deles.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*