Carregando...

Lula faz pressão sobre o PSB em PE e estimula negociação com outros partidos

O Partido Socialista Brasileiro (PSB), que pode indicar o ex-governador paulista Geraldo Alckmin como vice na chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), quer que o PT o apoie em sete estados ou que não lance candidatos. As informações são da âncora da CNN Daniela Lima.

De acordo com Daniela Lima, o auxiliar de um petista imponente afirmou que o PSB sentou para negociar com o PT como se “estivesse jogando War (um jogo de tabuleiro de guerra e estratégia)” e tivesse com a carta de conquistar sete territórios e buscar mais 11 de sua escolha.

Segundo ele, não é desse jeito que se negocia com um partido maior e que tem o pré-candidato com maior intenção de votos.

Desafio

Lula, no entanto, desafiou essa negociação e deu aval para o PT lançar um pré-candidato ao governo de Pernambuco, o senador Humberto Costa.

Essa decisão de Lula tem um peso ainda maior em Pernambuco, que é um estado geralmente governado pelo PSB, tendo seus principais nomes, como Eduardo Campos, seu filho João Campos (prefeito do Recife), e o atual governador, Paulo Câmara.

Outros partidos estão sendo estimulados por Lula a entrarem na negociação. Paulinho da Força (Solidariedade), inclusive, chamou Geraldo Alckmin para ir ao seu partido e afirmou que não quer reivindicar nada do PT em troca.

O petista também tem conversado muito com Gilberto Kassab (PSD) e pensa em uma parceria com o partido. Nesse momento, o PSD é firme em dizer que seu candidato é Rodrigo Pacheco (MG), atual presidente do Senado.

Pacheco, no entanto, não está pontuando nas pesquisas, o que favorece a aproximação de Lula ao partido.

O ex-presidente também começou a falar diretamente com Alckmin, sem intermediadores. Eles estão se aproximando, e ainda não há definição sobre o partido ao qual o ex-tucano irá se filiar.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*