Carregando...

Pré-candidatos reagem à prisão de Milton Ribeiro e citam "corrupção"

Pré-candidatos à Presidência reagiram nesta quarta-feira (22) à prisão preventiva de Milton Ribeiro, ex-ministro da Educação de Jair Bolsonaro (PL), acusado de tráfico de influência e corrupção para a liberação de recursos públicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Simone Tebet, pré-candidata do MDB, afirmou no Twitter que o episódio é um indicativo do nível da gestão da Educação no atual governo. Segundo a senadora, a corrupção se tornou uma marca do governo.

“A prisão preventiva do ex-ministro e de lobistas por suspeita de corrupção revela todo desmando que virou a Educação neste governo. O que deveria ser prioridade nacional e política de Estado, virou manchete policial. Corrupção também é marca desse governo. Nas vacinas, na educação, no orçamento secreto”, disse Tebet.

Felipe D’Avila, do Novo, afirmou que o governo Bolsonaro vive uma sucessão de tragédias. No Twitter, o pré-candidato disse que o Ministério da Educação não formulou novas políticas para a área.

“A notícia da prisão preventiva do ex-ministro Milton Ribeiro, hoje (22/6), é mais um capítulo na longa sucessão de tragédias que Bolsonaro coleciona na área da Educação. É fato que esse setor nunca foi prioridade para o atual governo, o que considero grave e assombroso”, afirmou.

Ciro Gomes, do PDT, ironizou a prisão de Ribeiro, citando uma declaração dada por Bolsonaro em março, quando vazaram os áudios em que o então ministro afirma que verbas do MEC eram liberadas de acordo com as indicações do pastor Gilmar Santos.

Na ocasião, o presidente disse: “Boto minha cara no fogo pelo Milton”. No Twitter, Ciro publicou uma montagem do presidente em chamas e afirmou: “Não foi Bolsonaro que disse que colocava a cara no fogo pelo Milton Ribeiro?”.

Nesta quarta-feira, Bolsonaro disse que, se Milton Ribeiro for culpado, ele “vai pagar”.

“O caso do Milton, pelo que eu estou sabendo, é aquela questão que ele estava, estaria com a conversa meio informal demais com algumas pessoas de confiança dele. E daí houve denúncia que ele teria buscado prefeito, gente dele para negociar, para liberar recurso, isso e aquilo. E o que aconteceu? Nós afastamos ele. Se tem prisão, é Polícia Federal. É sinal que a Polícia Federal está agindo”, afirmou o presidente em entrevista à Rádio Itatiaia.

No Twitter, o pré-candidato do União Popular, Leonardo Péricles, afirmou que Bolsonaro também deveria estar preso.

“O presidente e sua quadrilha deveriam estar da cadeia!”

A CNN questionou os demais pré-candidatos sobre a prisão de Milton Ribeiro, mas ainda não obteve resposta.

Debate

A CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

*Publicado por Renan Porto


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*