Carregando...

Victor Godoy diz que pediu apuração de supostas irregularidades e que deu suporte à PF

O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro foi preso preventivamente, nesta quarta-feira (22), em Santos. O mandado foi expedido no âmbito de uma operação da Polícia Federal (PF) deflagrada nesta quarta.

Em entrevista à imprensa, o ministro da Educação Victor Godoy afirmou que tem dado o suporte necessário às investigações da Polícia Federal na pasta e que o governo não compactua com possíveis irregularidades.

“Realizei uma série de levantamentos de informações, encaminhei tudo aos órgãos de controle. Todos sabem que, em agosto do ano passado, quando tivemos conhecimento das primeiras denúncias sobre o assunto, eu mesmo assinei os ofícios aos ministro da CGU, solicitando apuração”, disse.

“Hoje, nós temos uma equipe da Polícia Federal que foi por nós recebida e tem tido todo o nosso suporte para ter todo o acesso que precisa para as suas investigações”, completou o ministro.

Godoy afirmou que as investigações acontecem em sigilo e que não tem acesso aos detalhes.

“As investigações correm em sigilo, eu não tenho acesso às investigações. Até o momento, nós não temos a conclusão dessas investigações. Caso qualquer pessoa que tenha praticado qualquer irregularidade seja comprovada sua culpa, isso tem que ser objeto de responsabilização”, disse.

Victor Godoy foi secretário-executivo da pasta e é o quinto nome a chefiar o MEC durante o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Nosso governo não compactua com qualquer tipo de irregularidade ou desvio, ainda mais recursos da educação. Todos sabemos o momento que nós temos vivido na educação brasileira e mundial com a pandemia. Nossos esforços são para que a gente esclareça todos os fatos e puna todos aqueles que, porventura, tenham praticado qualquer irregularidade”, disse.

Nota de esclarecimento do MEC sobre a operação da PF

O Ministério da Educação esclarece que recebeu hoje (22) equipe da Polícia Federal para continuar colaborando com todas as instâncias de investigação que envolvem a gestão anterior da pasta. No sentido de esclarecer todas as questões, o MEC reforça que continua contribuindo com os órgãos de controle para que os fatos sejam esclarecidos com a maior brevidade possível. O MEC ressalta que o Governo Federal não compactua com qualquer ato irregular e o continuará a colaborar com as investigações.

(Publicado por Lucas Rocha, da CNN)


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*