Carregando...

Afunilamento entre Bolsonaro e Lula pode esvaziar 3ª via, diz Renato Meirelles

A pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira (23) mostra uma diferença de 19 pontos percentuais entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com 47% das intenções de voto na corrida pelo Palácio do Planalto, e o presidente Jair Bolsonaro (PL), com 28%. Na avaliação do presidente do Instituto Locomotiva, Renato Meirelles, a polarização entre os dois primeiros candidatos diminui a competitividade da terceira via. Faltam cem dias para a realização das eleições, que estão marcadas para 2 de outubro.

“O afunilamento nas duas principais candidaturas pode levar a esse esvaziamento efetivo da terceira via“, afirmou.

Segundo o analista político, “a polarização dos votos, ou seja, ter dois candidatos muito fortalecidos leva, no ‘frigir dos ovos’, lá na véspera da eleição, candidatos de terceira via a se fragmentarem, perderem voto, perderem intensidade.”

A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral com o número BR-09088/2022. O nível de confiança da pesquisa, que ouviu 2.556 pessoas, é de 95%. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

“O pesquisador, olhando friamente para os números, vê que, dificilmente, em condições normais de temperatura e pressão, o presidente Jair Bolsonaro conseguirá reverter essa distância que tem para o ex-presidente Lula. No outro lado, como analista político, tem muita água para rolar ainda”, avalia Meirelles diante do resultado.

O especialista analisou ainda o perfil do público que separa os dois primeiros colocados. “A grande diferença de votos entre o ex-presidente Lula e o presidente Bolsonaro se dá entre as mulheres. Para ser exato, 89% dos 19 milhões de votos que separam Lula e Bolsonaro, hoje, são votos femininos”, afirmou.

Segundo ele, o cenário se intensificou quando comparado às eleições de 2018. Neste ano, na avaliação de Meirelles, além da influência de falas do presidente consideradas machistas por este público, seu posicionamento em relação à vacinação infantil, e a inflação sobre o gás de cozinha e a cesta básica agravaram a rejeição.

O analista relembrou ainda que o eleitorado feminino possui 8,5 milhões de votos a mais que o masculino. “Isso dá mais do que o estado do Ceará ou o estado do Rio Grande do Sul, por exemplo”, comparou.

Sobre as possibilidades de resultado para a eleição deste ano, Meirelles acredita que “se o debate eleitoral for para o território dos costumes, o Bolsonaro leva vantagem. Se o debate eleitoral continuar no território da economia, no território da inflação, do emprego e do valor do botijão de gás, o ex-presidente Lula tende a levar vantagem neste segmento”.

Debate

CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.

Confira à íntegra da entrevista no vídeo acima.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*