Carregando...

PF indicia influenciador bolsonarista: "Agiu para tentar abolir democracia"

A Polícia Federal afirmou, em relatório encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta quarta-feira (17), que o influenciador bolsonarista Ivan Rejane Fonte Boa Pinto, preso no mês passado por causa da disseminação de ameaças contra ministros do STF, “agiu de forma consciente e voluntária para tentar abolir o Estado Democrático de Direito”.

Segundo a PF, “a identificação dos arquivos de vídeo no telefone celular apreendido, que foram publicados em diversas redes sociais convergem em indicar que Ivan Rejane Fonte Boa Pinto agiu de forma consciente e voluntária para tentar abolir o estado democrático de direito propondo a retirada, mediante violência e/ou grave ameaça, dos ministros do STF Luís Roberto Barroso, Edson Fachin, Luiz Fux, Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Cármen Lúcia e Rosa Weber, com isso impedindo o livre exercício do órgão de cúpula do Poder Judiciário”.

As informações constam no relatório final, assinado pelo delegado Fábio Alvarez Shor. No documento, a PF indicia Ivan Rejane pelas ameaças que proferiu contra o Estado Democrático de Direito.

Segundo o delegado, Ivan Rejane usou contas em várias redes sociais e aplicativos de mensagens para conseguir apoiadores e “estimular a adesão de pessoas a sua conduta criminosa, com a finalidade de constranger, pela grave ameaça e/ou violência efetiva, ministros do Supremo Tribunal Federal e personalidades de partidos políticos situados à esquerda do espectro ideológico”.

“A ideia propagada de ‘caçar os ministros do STF’ nos lugares em que estejam criando inclusive um grupo no aplicativo Telegram que, conforme exposto, conta com mais de 150 pessoas, somada ao objetivo de reunir seguidores, que aderiram ao seu propósito, para invadirem o Supremo Tribunal Federal no dia 7 de setembro próximo, demonstram autoria, materialidade e circunstâncias dos delitos (art. 4º do CPP) tipificados nos arts. 288 [associação criminosa] e 359-L [ameaça ao Estado Democrático de Direito] do Código Penal”, afirmou o delegado.

O relatório da PF inclui uma série de mensagens trocadas entre Ivan Rejane e amigos e familiares, além de vídeos enviados pelo próprio aos seus contatos.
Em um desses vídeos, o investigado cita uma fala do presidente Jair Bolsonaro condenando a violência contra adversários políticos e diz que discorda desse pensamento.
“Eu vi as declarações do presidente Bolsonaro dizendo que dispensa o apoio daqueles que agem com violência contra os seus opositores. Eu discordo veementemente! Nós estamos em guerra, presidente! (…) Temos que lembrar que a democracia e as nossas famílias estão em jogo! Eu não sou a favor da violência, mas se algum petista, psolista, esquerdista mexer com a minha família pode preparar! Cê (sic) vai encontrar o Fidel”, afirma Ivan.

Outro diálogo citado pela PF é entre o investigado e um contato não identificado. O interlocutor (cujo número é cadastrado na Inglaterra, segundo a PF) sugere a Ivan que “junte no mínimo umas 100 mil pessoas e invadir o STF e enforcar os ministros”. Segundo a PF, o investigado concorda com a sugestão.

A Polícia Federal também cita uma conversa de Ivan Rejane com uma pessoa identificada como “Magaiver Direta Sampa” em que esse interlocutor afirma que “semana que vem vai começar a estourar ‘bombas’ no DF”.

“Magaiver diz: ‘Vejo que você é um Patriota igual a mim, que tem nojo do Lixo Comunista da Esquerda. Precisamos unir a Direita e dar basta!’ e diz para Ivan que ‘Semana que vem vai começar a estourar as “bombas” no DF… Fica ligado’”, relata o delegado.

Um dos diálogos obtidos pela PF é uma repreensão de seu pai. O pai diz ao filho que o que ele está fazendo “não é um ato de coragem, é um ato de irresponsabilidade”, ao que o filho responde: “Encerramos por aqui”.

“Isso que você está fazendo, para quem tem 3 filhas para criar, uma clínica para olhar (mais de 1 milhão em investimento) não é um ato de CORAGEM É um ato de IRRESPONSABILIDADE. Você não pensa nas consequências danosas que essas suas postagem pode trazer para sua família. O negócio é APARECER e o resto que se foda. Sinceramente você é um filho e um pai que só traz vergonha e tristeza para seus pais e para seus filhos. Agora chega”, disse o pai.

Ivan, então, responde: “Vou salvar esta mensagem… se tem vergonha de mim melhor ficar longe mesmo. Encerramos por aqui”.

Ivan Rejane Fonte Boa Pinto foi preso no mês passado em Belo Horizonte, por decisão do ministro Alexandre de Moraes. Ele é acusado de veicular informações falsas sobre a atuação da Corte.

Nas postagens em redes sociais que embasaram a prisão, o acusado fez diversos ataques ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), à presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e ao deputado Marcelo Freixo (PSB), além de criticar ministros do STF indicados pelo PT.

A CNN está tentando contatar a defesa de Ivan Rejane, mas não conseguiu contato até o momento. Ele trocou de advogado.

Debate

As emissoras CNN e SBT, o jornal O Estado de S. Paulo, a revista Veja, o portal Terra e a rádio NovaBrasilFM formaram um pool para realizar o debate entre os candidatos à Presidência da República, que acontecerá no dia 24 de setembro.

O debate será transmitido ao vivo pela CNN na TV e por nossas plataformas digitais.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias








Calendar