Carregando...

Wilker Leão: saiba quem é o youtuber que se envolveu em confusão com Bolsonaro

Youtuber provoca Bolsonaro e causa confusão em Brasília

Youtuber provoca Bolsonaro e causa confusão em Brasília

Wilker Leão, influenciador que se envolveu em confusão com o presidente Jair Bolsonaro (PL) na manhã desta quinta-feira (18), se apresenta em suas redes sociais como cabo do Exército, entusiasta do militarismo e advogado da OAB. Leão, que mora no Distrito Federal, costuma abordar políticos e apoiadores de Bolsonaro na saída do Palácio do Alvorada. Ele publica vídeos gravados nestas ocasiões em contas no YouTube, Instagram e TikTok.

Leão é crítico do presidente, com quem discutiu na manhã desta quinta-feira (18). Na confusão, ele chegou a ser empurrado e cair no chão (não é possível ver se ele foi empurrado nem por quem) antes de ser puxado pela gola da camisa por Bolsonaro. Irritado, ele passou a xingar o presidente de “vagabundo”, “safado”, “covarde” e “tchutchuca do Centrão”.

Pelo menos desde abril deste ano, Leão vai ao palácio do Alvorada para fazer perguntas a apoiadores do presidente sobre o governo e política em geral. Em um dos vídeos, ele pergunta a um militante bolsonarista: "O que você acha daquele escândalo de corrupção na Codevasf?".

Em maio, Wilker Leão, que é advogado, publicou fotos com sua carteirinha da OAB em frente à sede da instituição no Distrito Federal. Ele se formou pelo Centro Universitário Euro Americano (Unieuro) em fevereiro de 2020. "Inicio agora a nobre missão da advocacia, buscando a justiça que almejamos em nossa sociedade", escreveu na legenda das fotos.

Até a última atualização desta reportagem, Wilker Leão tinha pouco mais de 8 mil seguidores no Instagram e menos de 15 mil inscritos em seu canal no YouTube. No TikTok, Wilker Leão somava, até então, 126 mil seguidores e mais de 1 milhão de curtias em todos os seus vídeos.

Outro desentendimento com Bolsonaro

Em abril deste ano, o youtuber já havia estado com o presidente Bolsonaro e discutido com ele em frente ao Palácio da Alvorada. Na ocasião, ele se apresentou como cabo da reserva e entusiasta do militarismo.

Em vídeo postado em seu Instagram, Leão afirma, diante de Bolsonaro, ter lido reportagem que dizia que o presidente teria afirmado que o trabalho de cabos e soldados do Exército se resume a fazer faxina. O youtuber questiona Bolsonaro sobre o motivo de não ter havido mudanças em seu governo, o que irrita o presidente.

“Para, para, para... Tá revoltado por quê?”, contestou o presidente. “Por que ficou 8 anos [no Exército] e agora tá reclamando?”, continua.

“To defendendo cabos e soldados que, por exemplo, fazem a segurança armada do senhor, só que da porta pra fora não têm um porte de armas”, respondeu Leão, que descreveu o caso como “uma das ações mais corajosas” de sua vida. Ele acabou sendo retirado do local por um segurança da Presidência.

LEIA TAMBÉM

  • O g1 também está no Telegram; clique aqui para receber as principais notícias sobre a campanha eleitoral direto no seu celular
  • VALDO CRUZ: Equipe de Lula teme volta do antipetismo e traça estratégia para conter rejeição
  • ANDRÉIA SADI: Moraes blinda TSE e empareda Bolsonaro com discurso duro em posse
  • RELATÓRIO: PF diz ao STF que Bolsonaro cometeu incitação ao crime quando associou vacina da Covid à Aids

Conversa sem confusão

Após o episódio na manhã desta quinta-feira (20), Bolsonaro conversou por cerca de 5 minutos com Leão. Entre outros temas, os dois abordaram as mudanças na lei da delação premiada, orçamento secreto, reforma tributária, posse de armas e aliança com partidos do Centrão.

“Eu preciso aprovar as coisas no Parlamento, certo? Se for para aprovar sozinho, eu sou ditador. Fecha tudo, fecha Supremo, fecha Congresso, fecha tudo e eu resolvo as coisas sozinho. Eu tenho que ter o apoio do Parlamento. Os partidos de centro são quase 300 dos 513 parlamentares. Como vou aprovar um projeto simples de lei dispensando 300 votos?”, disse Bolsonaro.

“Eu não posso ser um presidente 100%. Vai desagradar um ou outro em alguma coisa, vai desagradar”, afirmou Bolsonaro.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Calendar