Carregando...

Adamantina decide manter somente 50% dos alunos presencialmente em salas de aulas até o fim deste ano letivo na rede municipal

Escola municipal em Adamantina — Foto: Prefeitura de Adamantina

Escola municipal em Adamantina — Foto: Prefeitura de Adamantina

A Prefeitura de Adamantina (SP), por meio da Secretaria de Educação, informou nesta quinta-feira (14) que as aulas na rede municipal de ensino serão mantidas com 50% da capacidade dos alunos por sala.

Conforme o Poder Executivo, a medida será válida até o fim do ano letivo de 2021 e para 2022, novas decisões serão tomadas levando em consideração a situação epidemiológica do município.

VEJA TAMBÉM:

  • Aulas presenciais voltam a ser obrigatórias para 100% dos alunos em SP a partir de segunda-feira
  • Seduc diz que retomada de 100% dos alunos em aulas presenciais em Presidente Prudente será analisada com o Conselho Municipal de Educação
  • Retomada obrigatória de estudantes às aulas presenciais ainda está indefinida em Dracena
  • Volta às aulas presenciais obrigatória em SP: perguntas e respostas

O funcionamento da rede estadual de ensino, bem como as escolas particulares, seguem as determinações que foram divulgadas pelo Estado de São Paulo.

Nesta quarta-feira (13), o governo estadual anunciou que as aulas presenciais voltam a ser obrigatórias para 100% dos alunos no estado de São Paulo a partir da próxima segunda-feira (18) na rede estadual. A exigência também vale para as escolas privadas, mas elas terão prazos definidos pelo Conselho de Educação para se adaptarem.

Retorno em todo o Estado

As aulas presenciais voltam a ser obrigatórias para 100% dos alunos no estado de São Paulo a partir da próxima segunda-feira (18) na rede estadual. A exigência também vale para as escolas privadas, mas elas terão prazos definidos pelo Conselho de Educação para se adaptarem.

"Começamos com a obrigatoriedade dos estudantes já na segunda-feira. O Conselho vai deliberar sobre o prazo para as escolas privadas. Vai ter um prazo em que a escola privada poderá se adaptar à regra. Para as redes municipais, deverá ser observada a regra de cada conselho", disse o secretário estadual da Educação Rossieli Soares, durante coletiva de imprensa nesta quarta-feira (13).

De acordo com o secretário, os estudantes só poderão deixar de frequentar as escolas mediante apresentação de justificativa médica, ou aqueles que fazem parte do grupo de exceções definidos:

  • Gestantes e puérperas;
  • Comorbidades com idade a partir de 12 anos que não tenham completado ciclo vacinal contra a Covid;
  • Menores de 12 anos que pertencem a grupos de risco para a Covid e ou condição de saúde de maior fragilidade.

Embora tenha determinado a obrigatoriedade para todas as escolas já na próxima semana, a medida só poderá ser cumprida em algumas unidades a partir do próximo mês, quando o distanciamento entre as carteiras não será mais exigido. Isso porque muitas instituições não têm estrutura física para atender a 100% dos estudantes mantendo o distanciamento entre eles.

VÍDEOS: Tudo sobre a região de Presidente Prudente

200 vídeos

Veja mais notícias em g1 Presidente Prudente e Região.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*