Carregando...

Corpo de Bombeiros expulsa militar preso na Operação Calígula - Notícias - R7 Rio de Janeiro

O bombeiro Maxwell Simões Correa, conhecido como Suel, foi expulso do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro após ser preso esta semana durante a Operação Calígula, realizada pelo Ministério Público do Rio. O militar foi submetido ao conselho de disciplina da corporação e a decisão de expulsá-lo foi referendada pelo comandante geral.

Esta é a segunda vez que Maxwell é preso. Em 2020, ele foi detido suspeito atrapalhar as investigações sobre a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes na operação Submersus 2. O militar teria ajudado a sumir com as armas usadas no crime.

Operação Calígula

O MP-RJ realizou a operação na terça-feira (10) para cumprir 29 mandados de prisão e 119 de busca e apreensão. Rogério de Andrade, o PM reformado Ronnie Lessa e os delegados Marcos Cipriano e Adriana Belém estavam entre os alvos da operação que foram denunciados à Justiça.

Rogério de Andrade é lider de uma organização que comanda uma rede de jogos de azar que atua no Rio e em outros estados. Ele segue foragido.

Durante a ação, foram presos os delegados Marcos Cipriano e Adriana Belém. Ex-titular da 16ª DP (Barra da Tijuca), Belém foi detida em casa, na Barra da Tijuca, por forte indício de lavagem de dinheiro após a Polícia Civil ter encontrado quase R$ 1,8 milhão em sua casa.

Já Cipriano é acusado de intermediar um encontro entre Ronnie Lessa e Adriana Belém para viabilizar a retirada de caminhões com mais de 80 máquinas caça-níqueis apreendidas em casas de apostas pela polícia, tendo o pagamento da propina sido providenciado por Rogério de Andrade.

Ao todo, 30 pessoas foram denunciadas pelos crimes de organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*