Carregando...

Sete meses após início do ano letivo, alunos da rede municipal de Queimados continuam sem uniforme e material escolar

Pais e mães de alunos de escolas da rede municipal de Queimados, na Baixada Fluminense, reclamam que até hoje - sete meses depois do início das aulas - há estudantes sem material escolar e sem uniforme. Segundo eles, os itens básicos não foram distribuídos pela Prefeitura de Queimados, na Baixada Fluminense.

Há quatro meses do fim do ano letivo, os alunos da rede pública de Queimados ainda não receberam nem material escolar nem uniforme, como afirma Sebastiana Stanislau, mãe de um estudante.

"Durante muito tempo que a escola ficou sem aula as crianças voltaram agora e simplesmente estão sem uniforme e eu acredito que tenha tido tempo para fazer licitação, essas coisas todas, resolver essa situação. Aí, as crianças que vem com uniforme são crianças que já são antigas na escola e ja tinham uniforme. Ou se não, são pais que não aguentaram mais trazer os filhos sem uniforme e resolveram comprar", disse Sebastiana.

Uma professora da rede denuncia que por causa desse problema até o acesso dos alunos na escola é prejudicado.

"Os alunos já ficaram mais de um ano sem aulas presenciais por conta da pandemia e agora que já estão todos vacinados alguns são proibidos de entrar na escola porque estão sem uniforme adequado, mas a prefeitura ainda não forneceu", disse a professora.

Quem tem filho matriculado nas escolas municipais de Queimados conta que a última vez que a prefeitura distribuiu kit escolar e uniforme foi em 2019, antes da pandemia. As mães dizem que a promessa agora é que os alunos só vão receber o uniforme em setembro, para o desfile cívico.

"E a promessa da escola é que a gente receba uniforme para o desfile civil, de 7 de setembro, que a gente receba para o desfile. Se a gente vai receber, não sabemos. Pode chegar. Aí a gente entende pelo menos o porquê as crianças vão ganhar uniforme", disse Gisele de Oliveira, mãe de aluno.

Fabiana Motta tem dois filhos na rede municipal. Ela afirma que os meninos estão há dois anos estudando com o mesmo caderno. "

Os dois estavam estudando com o caderno que eu comprei em 2020 e as mães que não tem condições? Só hoje vou gastar quase R$50", contou Fabiana.

Algumas mães já estão preocupadas com o ano que vem. "Só meu marido trabalhando, fiquei desempregada, é complicado, muito difícil, as coisas estão todas muito caras. Eu não sei ano que vem como vai estar, se vou ter condições de comprar porque a prefeitura não deu material", disse Gisele.

Outras lamentam o fato da região sofrer com o abandono há muito tempo. "A Baixada ja é abandonada e a questão da educação também vai ficar sendo abandonada. É o básico que a gente tem para oferecer, que é educação. A minha mãe dizia: não tenho riqueza nenhuma para deixar para você, mas o estudo é a maior riqueza que eu posso te deixar. É a mesma coisa que eu falo com meus filhos. Eu não tenho bem, mas o básico é o estudo e eles têm esse direito. Eles têm que ter", disse Sebastiana.

A prefeitura informou que nas próximas duas semanas vai entregar o uniforme e negou que seja para o desfile de 7 de setembro. Disse que o uniforme é para todo o restante do ano letivo.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Últimas notícias








Calendar