Carregando...

Polícia vai ouvir testemunha obrigada a levar na casa da vítima, PM que atirou em mecânico, em Nova Iguaçu

Mecânico morto por PM será enterrado no cemitério de Nova Iguaçu nesta quinta-feira (8)

Mecânico morto por PM será enterrado no cemitério de Nova Iguaçu nesta quinta-feira (8)

A polícia vai ouvir nesta quinta-feira (8), testemunhas da morte do mecânico Ronan Silva Pinheiro, conhecido como Lohan, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. Entre elas, um mototaxista, que contou à família de Lohan, foi obrigado pelo PM Renan Leite Santos - que tinha acabado de atirar no mecânico - na casa da vítima, no domingo (4).

O enterro do corpo de Lohan vai ser nesta quinta-feira, às 14h, no Cemitério de Nova Iguaçu, no Centro.

Naquele domingo, Lohan que estava na casa de um amigo no bairro Grama saiu de moto para comprar batata frita. Ele passou por uma festa, onde foi abordado pelo PM Renan, sob suspeita de estar armado. Lohan mostrou que não estava armado, pegou a moto e saiu da festa. Mesmo assim, segundo a família, o PM atirou duas vezes nas costas de Lohan.

Segundo a Polícia Militar, Renan atirou em legítima defesa, ao reagir a uma tentativa de assalto.

Mesmo ferido, o mecânico conseguiu chegar de moto até sua casa, no bairro Miguel Couto, onde foi socorrido por parentes e levado para o Hospital Geral de Nova Iguaçu (Posse). Mas o Lohan não resistiu aos ferimentos e morreu na terça-feira (6).

Vizinhos e amigos ficaram um protesto, na terça-feira, contra a morte de Lohan, na Estrada Santa Bárbara, onde chegaram a incendiar um ônibus. Segundo eles, para chamar a atenção das autoridades para o caso.

O irmão da vítima, Robert Silva Pinheiro, disse que um mototaxista que estava na festa onde Lohan foi baleado, contou que foi obrigado pelo PM a levá-lo na casa do mecânico. Renan disse que queria falar com Lohan, mas ele já tinha sido levado para o hospital.

Houve confusão entre Renan e os vizinhos na porta de Lohan. E o PM, segundo testemunhas, voltou a disparar, atingindo duas pessoas.

Geovane de Carvalho, que levou um tiro na mão, já teve alta. Wanderson Patrick dos Santos, ferido na barriga, ainda está internado em estado grave.

De acordo com Robert, todos os envolvidos moram próximos e são conhecidos.

A DHBF, que investiga o caso, já pegou o depoimento do policial Renan Leite Santos. E vai ouvir testemunhas que estavam na festa, como o mototaxista, e da confusão na porta de Lohan.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*