Carregando...

Foragido por suspeita de envolvimento na morte de adolescente indígena em Redentora é preso pela polícia

Daiane Griá Sales, de 14 anos, foi morta em Redentora — Foto: Reprodução

Daiane Griá Sales, de 14 anos, foi morta em Redentora — Foto: Reprodução

Foi preso nesta segunda-feira (16) o segundo suspeito de envolvimento na morte de Daiane Griá Sales, de 14 anos, moradora de uma reserva indígena em Redentora, no Noroeste do Rio Grande do Sul. O fórum de Coronel Bicaco, a 13 km do município, havia expedido um mandado de prisão temporária contra o indivíduo, que, ao não ser encontrado pela polícia no domingo (15), passou a ser considerado foragido.

De acordo com o delegado Vilmar Schaefer, o homem foi encaminhado ao Presídio Estadual de Três Passos, a 56 km de Redentora.

No domingo, outro suspeito foi preso temporariamente pela polícia. Os nomes dos investigados não foram divulgados, uma vez que o caso tramita sob segredo de Justiça.

Ambas as prisões têm prazo de 30 dias. As investigações continuam.

Relembre o caso

Segundo a polícia, Daiane foi morta no dia 31 de junho, quando desapareceu após participar de uma festa fora da comunidade onde vive. A adolescente, que residia na Terra Indígena do Guarita, da etnia Kaingang, teve o corpo localizado em 4 de agosto.

A investigação trabalha com a hipótese de homicídio, com possibilidade de crime de natureza sexual e ocultação de cadáver. O corpo da adolescente estava dilacerado, conforme o inquérito.

O corpo da menina passa por analise pericial, a fim de definir a causa da morte. O primeiro laudo deu resultado indeterminado, pois não foram encontradas lesões de arma de fogo ou arma branca nem lesões por asfixia.

Quando o corpo de Daiane foi localizado, entidades de representação indígena protestaram, pedindo justiça na apuração do caso.

VÍDEOS: Tudo sobre o RS

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*