Carregando...

Cesta básica aumenta 2,78% durante outubro em Porto Alegre, aponta Dieese

Valor da cesta básica tem queda de 1,26% no mês de novembro em Porto Alegre

Valor da cesta básica tem queda de 1,26% no mês de novembro em Porto Alegre

A cesta básica alcançou R$ 691,08 no mês de outubro em Porto Alegre, conforme levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) divulgado em 5 de novembro. A alta foi de 2,78% na comparação com setembro.

Porto Alegre teve a cesta básica mais cara do Brasil em agosto. A cidade perdeu o posto para São Paulo em setembro. Agora, o município figura atrás da capital paulista (R$ 693,79) e de Florianópolis (R$ 700,69).

  • Cesta básica passa de R$ 700; veja o custo nas capitais

Um dos itens que puxaram a alta foi a batata, que ficou mais cara em todas as capitais do Centro-Sul do Brasil. "A chuva causou dificuldade na colheita e reduziu a oferta, o que elevou o patamar de preços no varejo", detalha o boletim do Dieese.

Já o feijão preto ficou mais barato em Porto Alegre. O preço do grão caiu 1,33% em outubro.

"Está bem oscilante, tem valores que caíram e valores que subiram ou mantiveram o mesmo", diz Maia Lebedeff, dona de restaurante.

LEIA TAMBÉM:

  • Gasolina alcança R$ 7,99 em Bagé; confira preços no RS
  • Entrega de cestas aumenta 10 vezes em Porto Alegre
  • Exportações do agronegócio sobem quase 60% no RS

Cesta básica subiu 2,78% em Porto Alegre no mês de outubro — Foto: Reprodução/RBS TV

Cesta básica subiu 2,78% em Porto Alegre no mês de outubro — Foto: Reprodução/RBS TV

Ao analisar o preço da carne, o professor José Antonio Ribeiro de Moura, da Feevale, explica que a influência do mercado externo faz com que o item deixe de aumentar, como aconteceu em meses anteriores.

"Nós tivemos recentemente o problema com a China, que brecou a exportação por um mês, da carne, especificamente. Houve algum aumento de oferta aqui no Brasil em função da carne ter ficado aqui", comenta.

Mais de 2/3 do salário

A cesta básica de Porto Alegre corresponde a 67,92% do salário mínimo, conforme o Dieese. Para o economista ouvido pela RBS TV, o consumidor ainda deve estar atento ao cenário econômico ao fazer as compras.

"A expectativa ainda é de aperto financeiro. O consumidor ainda tem que escolher bem, saber onde comprar, fazer pesquisa de preço", opina Ribeiro de Moura.

Casados, o zelador e motoboy Tairone Pereira e a faxineira Patrícia Lopes reduziram o tamanho da refeição da noite, trocando a janta por um lanche que caiba no bolso. "Uma coisa que saia mais em conta para diminuir", diz o rapaz.

"Antes a gente fazia janta. Hoje é mais um café, um lanche, uma torrada", completa a esposa.

No acumulado de 2021, a cesta básica de Porto Alegre aumentou 12,25%. Nos últimos 12 meses, a alta foi de 18,87%.

Cesta básica: Porto Alegre
Avanço no valor dos produtos
Fonte: Dieese

VÍDEOS: Tudo sobre o RS

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*