Carregando...

Cantora e banda do RS levam clássicos da música francesa ao Rock In Rio

Mariel Motta e Crème de la Crème, durante apresentação em Porto Alegre — Foto: Divulgação

Mariel Motta e Crème de la Crème, durante apresentação em Porto Alegre — Foto: Divulgação

O contato por acaso durante um festival em 2021 rendeu frutos inimagináveis. Artistas que não se conheciam formaram uma banda em Porto Alegre, só com clássicos da música francesa no repertório. Agora, cerca de um ano depois, a cantora Mariel Motta e a banda Crème de la Crème se preparam para se apresentar no Rock In Rio, que começou na última sexta-feira (2) no Rio de Janeiro.

"É uma mistura de ansiedade com muito ânimo", diz a cantora Mariel Motta.

A banda é composta pelos músicos Bruno Vargas (baixo), Angelo Primon (violão e guitarra), Jackson Spindler (piano) e Luke Faro (bateria), que estão juntos desde 2012. No palco, as canções são embaladas em um clima que remete ao charme de Paris das décadas de 1920 e 1930. Ao longo de 1h30, cerca de 20 músicas devem ser apresentadas.

"A gente pegou repertório que muita gente conhece, como 'La vie en rose', 'Milord' e 'Padam padam', que são clássicos conhecidos na voz da Piaf, e coisas modernas", explica Mariel.

Eles se apresentam na Rock Street Mediterrâneo do Rock In Rio, nos dias 8, 9, 10 e 11 de setembro. O festival ainda reúne nomes como Iron Maiden, Post Malone, Justin Bieber, Guns N' Roses, Green Day, Coldplay e Dua Lipa no headline.

Evento teste do Rock in Rio realizado no Parque Olímpico, na Zona Oeste do Rio de Janeiro — Foto: Felipe Duest/Pera Photo Press/Estadão Conteúdo

Evento teste do Rock in Rio realizado no Parque Olímpico, na Zona Oeste do Rio de Janeiro — Foto: Felipe Duest/Pera Photo Press/Estadão Conteúdo

História

Mariel é natural de Jaguari, na Região Central do estado. Fascinada com as artes desde pequena, além de cantar, ela teve experiência nos palcos interpretando e dançando. O encontro com os músicos da Crème de la Crème se deu em 2021, no Festival da Canção Francesa, organizado em Porto Alegre.

"Resolvi arriscar, conhecer alguma coisa do repertório de Zaz e [Edith] Piaf. Aí escolhi uma canção da Zaz. Fiz o arranjo, gravei e passei para a primeira etapa. Fui finalista e ganhei o festival", conta.

Mariel diz que o entrosamento com a banda foi rápido. A química imediata abriu portas para projetos futuros, quando o Rock In Rio ainda nem era imaginado por eles. Foi a produção do evento carioca que descobriu a apresentação de Mariel e Crème de la Crème, fazendo o convite para o festival.

"A gente até fala na banda que vai ser um 'portalzinho' que a gente vai ultrapassar. Quando a gente entarr no Rock In Rio, a gente vai colocar o pé do outro lado do portal", brinca Mariel.

Mariel e Crème de la Crème, em Porto Alegre — Foto: Divulgação

Mariel e Crème de la Crème, em Porto Alegre — Foto: Divulgação

VÍDEOS: Tudo sobre o RS

50 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*