Carregando...

Porto Alegre tem duas Chamas Crioulas

Chama Crioula foi trazida ao Acampamento por piquete independente.— Foto: Douglas Fischer

Chama Crioula foi trazida ao Acampamento por piquete independente. — Foto: Douglas Fischer

Autoridades máximas do tradicionalismo no estado e na Capital ignoraram a cerimônia de abertura do principal evento da cultura gaúcha de Porto Alegre, na quarta-feira (7). Citado na cerimônia de chegada da Chama Crioula ao Acampamento Farroupilha, o presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcha (MTG) Manoelito Savaris e o coordenador da 1ª Região Tradicionalista (1ª RT) Luiz Henrique Lamaison não compareceram à solenidade. Ambos participaram de outra cerimônia da chama, que ocorreu no Monumento ao Expedicionário, onde o fogo trazido de Canguçu foi fundido com a Pira da Pátria.

A centelha sempre foi trazida ao Parque da Harmonia pelos cavaleiros da 1ª Região. Mas, agora, foi conduzida pelo "Piquete dos 250 anos" (montado pela presidente da comissão dos festejos municipais, Liliana Cardoso), a partir do Paço Municipal. Procurado, o movimento enviou a seguinte nota:

"Neste ano, o MTG e a 1ª RT não tem qualquer participação no Acampamento Farroupilha de Porto Alegre. O Movimento Tradicionalista tem princípios e diretrizes históricos que, neste ano, não agradaram à Secretaria Municipal da Cultura. Torcemos para que o evento ocorra sem dificuldades".

Com a concessão do parque, MTG e 1ª Região deixaram de ter a última palavra no acampamento. Passaram apenas a terem cadeiras na comissão municipal. Presidente da Comissão Municipal dos Festejos Farroupilhas, a declamadora Liliana Cardoso alega que as decisões em torno do evento foram tomadas de forma coletiva, inclusive com a participação do MTG.

Uma foto mostra o vice-presidente da Fundação Cultural Gaúcha Paulo Matukait, braço do movimento, em reunião na qual foi aprovado o regulamento do acampamento.

"Todas as entidades que fazem parte da comissão tem o mesmo peso na tomada de decisões, que são coletivas", afirma Liliana.

Nos bastidores, sabe-se que muita coisa foi motivo de atrito. Mas um detalhe chamou à atenção: um diretor da 1ª RT foi contra mulheres vestirem bombachas na guarda da Chama Crioula, embora na própria sede da região um casal tenha feito tal guarda de jeans e abrigo. A foto circulou nas redes.

VÍDEOS: Tudo sobre o RS

50 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*