Carregando...

Duda Beat diz que fará show empoderado Rock in Rio: 'É sobre se amar'

Duda Beat no Vivo Rio, nesta sexta-feira (8) — Foto: Duda Beat/Divulgação/Redes sociais

Duda Beat no Vivo Rio, nesta sexta-feira (8) — Foto: Duda Beat/Divulgação/Redes sociais

Quando Duda Beat estreou a turnê em abril, em São Paulo, ela disse, brincando: "até o Rock in Rio essa coreografia vai sair" ao lado de seis bailarinas.

Cinco meses depois, a cantora pernambucana está pronta para o show no Rock in Rio, nesta quinta-feira (8). Ela abre o palco Sunset, no dia dedicado ao "Divino Feminino" com Gloria Groove, Corinne Bailey Rae e Jessie J.

  • PROGRAMAÇÃO: Veja horários dos shows do Rock in Rio
  • 1º FINAL DE SEMANA:O que deu certo e errado nos primeiros dias

"O sentimento do show é um empoderamento gigante, é sobre você se reinventar, sobre se colocar em primeiro lugar, sobre você se amar", diz em entrevista por telefone ao g1.

"Por mais que esteja cantando as minhas dores, também é um momento de inspiração para se reerguer, sabe?", explica a cantora que ficou conhecida como rainha da sofrência pop.

Duda Beat vai fazer show no Rock in Rio com mais músicos na banda e 10 bailarinas— Foto: Divulgação

Duda Beat vai fazer show no Rock in Rio com mais músicos na banda e 10 bailarinas — Foto: Divulgação

O time de bailarinos aumentou e vai chegar a 10. Duda trabalhou em parceria com Flavio Verne, coreógrafo de Luísa Sonza e Pabllo Vittar.

No repertório, ela sofreu para enxugar o repertório dos dois álbuns, "Sinto Muito" e "Te Amo Lá Fora", para a hora de show que tem para fazer. A banda também vai ter mais músicos que o costume.

"A gente ficou quebrando cabeça assim, porque toda é música maravilhosa, né? Tirar música é sempre um drama", afirma.

Mesmo com o tempo "curto", ela incluiu uma música de uma cantora "muito importante", mas preferiu manter o suspense sobre a cover que entrou no setlist.

Sobre o tema do palco, celebrar as mulheres e o feminino é fundamental para Duda: "Ser mulher na música ainda é uma luta diária assim, por conquista de espaço, por conquista de várias coisas".

Corinne Bailey Rae, cantora inglesa que é a terceira a se apresentar no mesmo palco, lembrou ao g1 que, no começo da carreira, ter uma banda de mulheres parecia uma desvantagem para os organizadores de festivais.

Terceiro álbum a caminho

Duda Beat no clipe de 'Meu Pisêro' — Foto: Divulgação/Caíque Silva

Duda Beat no clipe de 'Meu Pisêro' — Foto: Divulgação/Caíque Silva

Duda surgiu como revelação pop em 2018, com o hit "Bixinho", do álbum de estreia. Foi por conta da música que ela cantou no Rock in Rio daquele ano como convidada de um dos patrocinadores.

O show que aconteceu de surpresa foi marcante para a cantora pernambucana, que vive no Rio há mais de dez anos.

Na pandemia, o segundo álbum foi lançado e seguiu a tendência de falar dos amores não-correspondidos.

  • Duda Beat segue fiel ao amor sofrido no 2º álbum: 'Sempre vou escrever sobre sofrência'

O terceiro disco está a caminho, mas sem muita pressa, segundo ela. "Tento não me pressionar ou correr, mas já pode pensar no terceiro, com certeza".

"As canções estão vindo de uma forma diferente, no sentido dos ritmos. Sempre gosto de misturar né? Agora quando? Acho que ano que vem, vamos deixar no ar".

Até o final do ano, Duda ainda deve lançar singles e parcerias, mas não entrou em detalhes.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*