Carregando...

Em visita a SC, Baleia Rossi defende que governo reorganize despesas para garantir benefícios durante a pandemia

Parlamentar falou com jornalistas na manhã desta segunda-feira em Florianópolis. — Foto: Reprodução/ NSC TV

Parlamentar falou com jornalistas na manhã desta segunda-feira em Florianópolis. — Foto: Reprodução/ NSC TV

O deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP) veio a Santa Catarina nesta segunda-feira (11) em campanha pela presidência da Câmara Federal. Durante a manhã, o parlamentar conversou com integrantes dos partidos que apoiaram a candidatura em busca de fortalecer a eleição. A votação ocorre em 2 de fevereiro.

Rossi chegou a Florianópolis por volta das 10h e se reuniu com deputados, senadores e outros políticos catarinenses. Depois, falou com a imprensa por cerca de 15 minutos. No discurso, falou sobre benefícios durante a pandemia e a independência da Câmara dos Deputados, pauta que carrega antes mesmo de anunciar a candidatura oficial ao cargo.

"Acredito numa Câmara conectada com os anseios da sociedade e que cobra respostas. Hoje, a sociedade espera mais união, mais compaixão, mais liberdade e nós respeitamos as instituições, respeitamos a ciência e queremos sim uma vacina que possa começar a imunizar a população que quer voltar a ter uma vida normal e só terá essa oportunidade quando tiver a vacina universal gratuita e que seja oportunizada para todos", disse.

Sobre o crescimento da economia aliada ao setor social, Rossi defendeu a reforma tributária e falou sobre o auxílio emergencial, que terminou em dezembro do ano passado.

"É uma questão de reorganizar despesas. Governar é eleger prioridades e acho que nesse momento uma das prioridades tem que ser encontrar o financiamento ou reforço do Bolsa Família ou uma alternativa ao auxílio emergencial enquanto não tivermos a vacina", disse.

Na conversa com os jornalistas dentro de um hotel no Centro da capital, o deputado falou também sobre processos que podem envolver presidente Bolsonaro. Ao ser questionado sobre o tema impeachment de como poderia conduzir matérias dessa natureza, ele disse que não iria "fazer um exercício de futurologia".

"Quando eu for presidente da Câmara dos Deputados, se Deus me der essa oportunidade, nós vamos fazer a análise dentro da Constituição. É prerrogativa do parlamento e nós não podemos abrir mão de nenhuma prerrogativa do parlamento", afirmou.

VÍDEO: Saiba qual candidato à presidência da Câmara cada partido está apoiando

VÍDEO: Saiba qual candidato à presidência da Câmara cada partido está apoiando

Candidatura

Rossi lançou na última quarta-feira (6), oficialmente, a candidatura à presidência da Câmara. O ato foi oficializado junto com lideranças dos partidos aliados – PT, PSL, MDB, PSB, PSDB, DEM, PDT, Cidadania, PV, PCdoB e Rede.

Juntas, as siglas somam 261 parlamentares, mas a votação é secreta e, por isso, pode haver votos divergentes.

Uma das expectativas do Planalto é que a ala bolsonarista do PSL desembarque do bloco de Maia, para apoiar Lira. Em busca de votos, Lira também faz agendas pelo país.

Além da presidência da Câmara, outros dez cargos na Mesa Diretora serão decididos na mesma votação para eleição do presidente. Os eleitos têm mandato de dois anos.

VÍDEOS: Veja os destaques do G1 SC no BDSC

76 vídeos

Veja mais notícias do estado no G1 SC


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Calendar