Carregando...

Morre adolescente que teve queimaduras durante incêndio em lava-jato de SC

Caso aconteceu em Blumenau, no Vale do Itajaí, no sábado (2) — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Caso aconteceu em Blumenau, no Vale do Itajaí, no sábado (2) — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

O adolescente que sofreu queimaduras durante um incêndio em um lava-jato em Blumenau, no Vale do Itajaí, em 2 de outubro morreu nesta quinta-feira (14). Ele estava internado em um hospital especializado para pacientes queimados em Joinville, no Norte do estado.

Inicialmente, achou-se que um carregador de celular teria sido a causa do incêndio. Porém, de acordo com a perícia inicial do Corpo de Bombeiros Militar, o manuseio de produto para aplicação de brilho em pneus, pela vítima, foi o fato mais relevante para o início do fogo.

LEIA TAMBÉM:

  • Carregador de celular não foi causa de incêndio, aponta perícia
  • Adolescente sofre queimaduras graves em Blumenau

A vítima recebeu os primeiros atendimentos no Hospital Santo Antônio, em Blumenau, e, na última terça-feira (12), foi transferido para a unidade de queimados em Joinville. Segundo pessoas que trabalhavam com ele, o garoto teve uma infecção que provocou a morte.

O caso ocorreu em um lava-jato onde o jovem trabalhava. Após o incêndio, ele teve queimaduras de primeiro, segundo e terceiro graus e foi levado ao Hospital Santo Antônio.

Perícia inicial

A perícia no local foi feita dois dias depois do incêndio pelo Corpo de Bombeiros Militar. O relatório final deve sair em até um mês.

Pelas primeiras informações, o adolescente manuseou o produto para aplicação de brilho em pneus, conhecido popularmente por "pretinho", que é altamente inflamável.

Antes do incêndio, a vítima teria derramado parte do líquido em cima da mesa onde estava trabalhando. Além disso, na superfície também havia um embalagem de 5 litros do produto.

Chamas se espalharam pelo local após explosão, segundo bombeiros — Foto: Corpo de Bombeiros de Blumenau/Divulgação

Chamas se espalharam pelo local após explosão, segundo bombeiros — Foto: Corpo de Bombeiros de Blumenau/Divulgação

O carregador foi plugado em uma extensão sobre a mesma mesa. A hipótese inicial dos bombeiros é que, ao colocar o dispositivo na tomada da extensão, houve uma faísca, que provocou a ignição pelos gases em suspensão do produto derramado na mesa.

Em seguida, ocorreram chamas onde o líquido estava e elas chegaram até a embalagem com 5 litros, o que provocou o incêndio que atingiu o adolescente.

Parte da estrutura de madeira foi atingida pelo fogo — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

Parte da estrutura de madeira foi atingida pelo fogo — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

A perícia inicial verificou que o celular e o carregador não tinham sinais de explosão.

O incêndio ocorreu pela manhã. De acordo com os bombeiros, outra funcionária do lava-jato ajudou a apagar o fogo.

VÍDEOS mais assistidos do g1 SC nos últimos dias

200 vídeos

Veja mais notícias do estado no g1 SC


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*