Carregando...

Exposição solar excessiva pode causar danos à saúde

A estação mais quente e esperada do ano se aproxima no Brasil, e grande parte da população já começa a programar as férias e festas de final de ano na beira da praia, aproveitando o calor e as inúmeras belezas naturais que o nosso país oferece. E essa procura pelo mar e pelas praias será ainda maior neste verão, já que, no último, havia diversas restrições devido à pandemia.

Mas para que a diversão seja segura, é necessário tomar alguns cuidados. Isso porque a exposição excessiva ao sol resulta em diversos problemas de saúde, principalmente relacionados à pele – parte do corpo humano que sofre o maior dano no contato com os raios solares.

Queimaduras de primeiro e segundo grau, manchas e até mesmo câncer de pele são alguns dos problemas de saúde que podemos sofrer se exagerarmos no banho de sol. Médicos e especialistas são unânimes quanto aos potenciais prejuízos causados pela exposição excessiva, e nos orientam a sempre usarmos filtro solar e evitar os horários de maior incidência de raios solares, principalmente os nocivos ao corpo humano, como os raios UV e UVB.

Para saber mais sobre os riscos da exposição solar excessiva e quais os cuidados necessários para que o banho de sol não seja prejudicial à nossa saúde, conversamos com o doutor Valter Henrique Alho Tavares (CRM/SC 6182 - RQE 3523), dermatologista clínico cirúrgico da Interclínicas Curitibanos. O médico destaca que os riscos aumentam com o passar dos anos.

- O sol é o responsável pelo aparecimento de manchas, envelhecimento precoce e por queimaduras de primeiro e segundo grau. A extensão desta queimadura e a idade do paciente determinam a gravidade. Em crianças e idosos, pode levar à morte ou provocar graves distúrbios inflamatórios - alerta.

- Quanto maior o número de queimaduras durante a vida, maior a chance de desenvolvermos câncer de pele -, completa o dermatologista.

Confira a entrevista:

Como minimizar os danos causados pela exposição solar?

R: Com cautela. Não podemos viver sem sol, necessitamos dele para diversos processos em nosso organismo. Mas devemos ter alguns cuidados básicos, como usar roupas que protejam a nossa pele, bonés e protetores solares, principalmente quando a exposição for maior do que 15 minutos.

Como fugir dos perigos da radiação solar e quais as mais agressivas?

R: Não podemos ser extremistas ao ponto de nunca tomarmos sol, mas devemos ter alguns cuidados. A radiação mais agressiva é a que causa queimaduras na pele, principalmente porque o sintoma não aparece de imediato – geralmente, as queimaduras aparecem entre 4 e 8 horas após a exposição.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) faz algumas recomendações, como evitar exposição ao sol entre às 10h e 15h, considerado o período de maior risco. A entidade orienta também a sempre usar protetores solares, de no mínimo 30 FPS (fator de proteção solar).

Uso de protetor solar é fundamental para evitar danos à pele. — Foto: Freepik

Uso de protetor solar é fundamental para evitar danos à pele. — Foto: Freepik

Quais fatores estão mais associados ao surgimento do câncer de pele?

R: 90% das ocorrências são provocadas pelo sol, e as pessoas de pele clara são as mais vulneráveis – sobretudo aquelas que se queimam com facilidade ou que não costumam tomar banho de sol. O histórico familiar também pode contribuir para o surgimento de câncer de pele, mas se o indivíduo for cuidadoso na exposição solar, é possível que ele sequer desenvolva a doença.

Qual é o melhor tratamento para o câncer de pele?

R: A cirurgia ainda é o método mais indicado para o tratamento e a cura da doença, mas a medicina evoluiu muito nas últimas décadas e temos algumas alternativas, como o tratamento a laser. Há casos em que podemos usar medicamentos à base de quimioterápicos, como imunomoduladores, que estimulam nosso sistema imunológico a destruir a lesão.

A alimentação pode ajudar a diminuir a chance de câncer de pele?

R: Sem dúvidas. A alimentação é um excelente aliado para diminuirmos a agressão solar, principalmente os alimentos ricos em antioxidantes e minerais. Por este motivo, alguns dermatologistas prescrevem suplementos à base de vitaminas, com o propósito de diminuir os efeitos nocivos do sol.

E quais são os benefícios da exposição solar?

R: É inegável que o sol é essencial para toda a vida na terra, para plantas, animais e principalmente para nós, seres humanos. A exposição é necessária para a produção de Vitamina D na pele, pois nossa fonte alimentar, de forma isolada, não é suficiente para a demanda do nosso organismo.

Além disso, o sol melhora o nosso humor e é responsável pelo ciclo circadiano, que nos faz identificar quando é dia e noite, e vários hormônios dependem disso.

Acesse o site da Interclínicas Curitibanos e receba mais dicas de saúde.

Leia também

RPG: entenda como funciona a prática que alivia dores e desconfortos físicos

Ansiedade e somatizações físicas: Quando psicologia e fisioterapia trabalham juntas


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*