Carregando...

Saiba por que alguns medicamentos são proibidos no tratamento da dengue

Alguns remédios são indicados e outros contraindicados para tratamento da dengue — Foto: Michelly Oda/g1/Arquivo

Alguns remédios são indicados e outros contraindicados para tratamento da dengue — Foto: Michelly Oda/g1/Arquivo

Milhares de casos de dengue foram registrados no noroeste paulista neste ano. Diante do aumento de casos da doença, o g1 entrevistou um médico infectologista para tirar dúvidas sobre os medicamentos que podem ou não ser usados para tratar os sintomas.

  • Rio Preto ultrapassou mais de 1 mil casos de dengue nos dois primeiros meses de 2022
  • Em nove dias, Birigui registra aumento de 70% no número de casos de dengue

Segundo Irineu Maia, médico infectologista da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (SP), pacientes diagnosticados com dengue tendem a se preocupar com a queda de plaquetas. Contudo, outros fatores precisam ser levados em consideração.

"A queda de plaquetas não é importante, mas se tiver queda de plaquetas e sangramento, é preciso ficar atento. O mais importante no hemograma é o aumento de glóbulos vermelhos. Essa concentração de glóbulos vermelhos é uma maneira de dizer que o paciente está desidratado. Isso é péssimo", explica o médico.

Alguns sinais indicam a gravidade da doença, como a sonolência e irritação do paciente, sangramento de mucosas e na urina, dor abdominal, queda de pressão e vômito de modo geral. De modo geral, deve-se tratar os sintomas, de acordo com Irineu.

Sintomas de dengue — Foto: Arte g1

Sintomas de dengue — Foto: Arte g1

E quais medicamentos usar?

Alguns medicamentos são proibidos para não agravarem o quadro de dengue, por isso, Irineu afirma que três pilares são fundamentais para o tratamento.

"O primeiro deles é a hidratação vigorosa. Pode ser por boca mesmo. Se tiver enjoo ou vômito, aí a hidratação tem que ser feita pela veia. Tem que ter repouso, pois a doença é infecciosa aguda. O segundo passo é tratar a febre que é muito frequente. O terceiro pilar é tratar a dor no corpo", diz.

Número de casos de dengue de janeiro a abril supera o do ano passado inteiro

Número de casos de dengue de janeiro a abril supera o do ano passado inteiro

Para o médico, o medicamento prescrito deve ser para tratar o sintoma apresentado pelo paciente.

"Se tiver enjoo, o médico prescreve remédio para enjoo. Se tiver dor, remédio para dor. Mas principalmente use e abuse da dipirona. A dipirona pode ser usada com muita tranquilidade, diferente de outros medicamentos que se usa para febre e dor."

"Já o ácido acetilsalicílico é proibido, porque aumenta a chance do paciente sangrar. Assim como anti-inflamatórios que facilitam sangramentos. Alguns exemplos são ibuprofeno, cetoprofeno, corticoide e principalmente o diclofenaco", explica.

Outro remédio que é preciso evitar no paciente com dengue é o paracetamol. "Ele pode alterar o fígado. No paciente com dengue existe comprometimento do fígado, mas que é leve. Porém, se estiver associado ao uso do paracetamol, pode ter alguma complicação mais séria."

Com relação ao tratamento, Irineu diz que é o mesmo para todos, mas o que muda é a dose de paciente para paciente.

Combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti é fundamental para evitar casos de dengue — Foto: Getty Images/Arquivo

Combater a proliferação do mosquito Aedes aegypti é fundamental para evitar casos de dengue — Foto: Getty Images/Arquivo

Veja mais notícias da região em g1 Rio Preto e Araçatuba

VÍDEOS: assista às reportagens da TV TEM

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*