Carregando...

Butantan entrega último lote de CoronaVac ao Ministério da Saúde e conclui envio de 100 milhões de doses previstas em contratos

O Instituto Butantan enviou nesta quarta-feira (15) o último lote de doses da CoronaVac ao Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Com o repasse, o instituto concluiu as 100 milhões previstas em contrato e poderá liberar o imunizante diretamente para os estados do Ceará, Espírito Santo, Pará, Piauí e Mato Grosso - com os quais fechou contrato.

Nesta terça-feira (14), o Instituto Butantan disse que vai substituir lotes de CoronaVac interditadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 4 de setembro. Serão destinadas para esta troca 11,9 milhões de doses do imunizante.

Histórico

As entregas ao Ministério da Saúde foram iniciadas em 17 de janeiro deste ano, quando o uso emergencial do imunizante foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O prazo final para o Butantan fornecer ao governo federal o montante era 30 de setembro, mas o instituto tinha sustentado, durante meses, a promessa de que a entrega seria concluída no dia 31 de agosto.

No final de agosto, porém, o diretor do Instituto, Dimas Covas, admitiu a mudança de planos e informou que a conclusão da entrega seria adiada após necessidade de reprogramação.

As vacinas enviadas fazem parte do segundo contrato firmado com o Ministério da Saúde, de 54 milhões de doses do imunizante. O primeiro contrato, de 46 milhões de doses, foi concluído em 12 de maio.

Produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, CoronaVac foi a primeira vacina a ser aplicada no Brasil— Foto: Instituto Butantan/Divulgação

Produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, CoronaVac foi a primeira vacina a ser aplicada no Brasil — Foto: Instituto Butantan/Divulgação

Estados e América Latina

Após o término do contrato com o governo federal, o Butantan fica apto a fazer entrega de vacinas para estados e municípios que queiram adquirir o imunizante para completar o seu programa de imunização.

No início do mês passado, o Instituto disse que negociava com outros estados, além de países da América Latina e que tinha 13 milhões de doses em produção.

  • Variante delta ganha força e causa endurecimento das restrições pelo mundo

Veja abaixo as entregas de doses do Butantan ao Ministério da Saúde:

  • Janeiro: 8,7 milhões
  • Fevereiro: 4,583 milhões
  • Março: 22,7 milhões
  • 5 de abril : 1 milhão
  • 7 de abril : 1 milhão
  • 12 de abril : 1,5 milhão
  • 14 de abril: 1 milhão
  • 19 de abril: 700 mil
  • 22 de abril: 180 mil
  • 30 de abril: 420 mil
  • 6 de maio: 1 milhão
  • 10 de maio: 2 milhões
  • 12 de maio: 1 milhão - totalizando as 46 milhões do primeiro contrato
  • 14 de maio: 1,1 milhão
  • 11 de junho: 800 mil
  • 14 de junho: 1 milhão
  • 16 de junho: 1 milhão
  • 18 de junho: 2,2 milhões
  • 5 de julho: 937 mil
  • 14 de julho: 800 mil
  • 15 de julho: 200 mil
  • 16 de julho: 1 milhão
  • 19 de julho: 1 milhão
  • 21 de julho: 1,5 milhão
  • 23 de julho: 1 milhão
  • 28 de julho: 1,5 milhão
  • 30 de julho: 1,2 milhão
  • 4 de agosto: 2 milhões
  • 9 de agosto: 2 milhões
  • 11 de agosto: 2 milhões
  • 16 de agosto: 4 milhões
  • 18 de agosto: 2 milhões
  • 23 de agosto: 4 milhões
  • 25 de agosto: 4 milhões
  • 30 de agosto: 10 milhões
  • 3 de setembro: 2 milhões
  • 15 de setembro: 5,1 milhões

Que vacina é essa? Coronavac

Que vacina é essa? Coronavac

VÍDEOS: Veja mais sobre SP e Região Metropolitana

200 vídeos


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*

Calendar