Carregando...

Operação mira grupo que aplica golpe 'Boa Noite Cinderela' em SP - Notícias - R7 São Paulo

A Polícia Civil realiza, na manhã desta quinta-feira (14), a segunda fase de uma operação contra um grupo especializado no golpe "Boa Noite Cinderela". Segundo a polícia, serão cumpridos oito mandados de busca e apreensão e mais um de prisão temporária contra um dos suspeitos de integrar a quadrilha.

Esta é a segunda fase da Operação Hypnos com o objetivo de combater o golpe que consiste em seduzir a vítima e usar remédios para dopá-la. Com a pessoa sem condições de resistir, os criminosos fazem saques e transferências nas contas bancárias.

O Corpo Especial de Repressão ao Crime Organizado (CERCO) da 1ª Delegacia Seccional do Centro é responsável pela investigação que apura um golpe contra um advogado.

O crime ocorreu há cerca de seis meses e ele teve prejuízo de cerca de R$ 37 mil. Durante a primeira fase da ação, uma mulher de 32 anos foi presa e delatou todo o organograma da quadrilha.

O material apreendido e eventuais detidos serão encaminhados à sede da 1ª Delegacia Seccional do Centro, na Rua Aurora, número 322, bairro da Santa Ifigênia.

Em fevereiro, a polícia prendeu uma mulher de 32 anos suspeita de aplicar o golpe conhecido como "Boa Noite Cinderela". A prisão ocorreu durante uma operação da 1ª Delegacia Seccional do Centro. Na ocasião, ao menos quatro pessoas foram conduzidas à delegacia para prestar esclarecimentos, entre elas há adolescentes também.

As equipes se reuniram às 5h30, na rua Aurora, no centro de São Paulo. Às 6h, as equipes deixaram a delegacia para cumprir sete mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão temporária de 5 dias.

O alvo principal era uma mulher que atraía homens para casas noturnas, em áreas nobres da capital. Ela é acusada de roubo qualificado, após ter dopado a vítima e roubado cerca R$ 47 mil de um homem de 35 anos. Ela fez sete transferências bancárias diferentes.

A vítima é foi dopada após ingerir uma cerveja contaminada com quetamina, que é um tipo de anestésico. Ele acordou em um hotel, sem roupas, após ter tido o dinheiro roubado. A polícia investiga também o hotel, que foi usado por outros golpistas. O local não possui câmeras de segurança.

A polícia seguiu para o Campo Belo, na zona sul de São Paulo, e conseguiu deter a mulher suspeita. À polícia, ela negou o crime e disse que sua conta foi usada por outra pessoa. Ela terá de ser reconhecida pela vítima.

As equipes cumpriram também mandados de busca e apreensão no Guarujá, no litoral paulista, Taboão da Serra, na Grande São Paulo, e nas zonas sul e leste da capital.

Cerca de 30 policiais participam da operação denominada "Hypnos", a deusa do sono na mitologia grega. As investigações ocorreram nos últimos três meses.

Intitulado de "Boa Noite Cinderela", o golpe consiste em colocar substâncias que deixam a pessoa desorientada, para que facilite a aplicação de golpes financeiros, como transferências bancárias, saques, roubo e furto de objetos pessoais da vítima.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*