Carregando...

Prefeitura de SP mantém obrigatoriedade do uso de máscaras em locais públicos ao livre até dezembro

Movimentação na Rua 25 de Março, tradicional centro de comércio popular de São Paulo — Foto: Cris Faga/Estadão Conteúdo

Movimentação na Rua 25 de Março, tradicional centro de comércio popular de São Paulo — Foto: Cris Faga/Estadão Conteúdo

A Prefeitura de São Paulo decidiu mais uma vez manter a obrigatoriedade da utilização de máscaras de proteção facial contra a Covid-19. A medida deve permanecer até o início de dezembro e será anunciada em coletiva nesta quarta-feira (10).

Segundo a GloboNews apurou, a previsão é de que a liberação possa ocorrer a partir do dia 5 do próximo mês, desde que a cidade esteja com mais de 95% da população acima de 12 anos vacinada e os índices de contaminação e mortes sigam em queda.

No final de outubro, o prefeito Ricardo Nunes (MDB) disse que a regra permaneceria até o início deste mês. Na ocasião, ele também afirmou que a prefeitura realizava um estudo com o objetivo de projetar cenários para a liberação das máscaras.

Durante a coletiva desta quarta, um novo estudo feito por técnicos da Secretaria Municipal da Saúde será apresentado para fundamentar a decisão da prefeitura.

Ele apontará uma série de requisitos que precisão ser cumpridos para que, de fato, haja a liberação das máscaras em locais públicos ao ar livre.

Um deles é a exigência de 95% da população com mais de 12 anos com calendário vacinal completo na capital paulista.

Estado de SP

A data segue o cronograma de liberação previsto e divulgado pelo governo de São Paulo na semana passada.

A proposta, defendida pelo grupo de especialistas que orientam a gestão de João Doria (PSDB), está condicionada à elevação do índice de pessoas com a vacinação completa (duas doses).

Além da imunização, o relaxamento da medida depende da manutenção de tendência de queda de casos, internações e mortes em decorrência da Covid.

Os médicos que fazem parte do comitê avaliam ainda não ser o momento para mudar a regra. Eles também defendem manter a obrigatoriedade das máscaras em ambientes hospitalares, por exemplo, mesmo após o fim da pandemia.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*