Carregando...

Com crescimento de casos, Portugal volta a implementar restrições contra Covid-19

Portugal, que tem quase 87% da população completamente vacinada contra Covid-19. anunciou que vai reimpor restrições para conter o aumento de casos, obrigando todos os passageiros que voam para o país a apresentarem certificado de teste negativo na chegada.

“Não importa o sucesso da vacinação, devemos estar cientes de que estamos entrando em uma fase de maior risco”, disse o primeiro-ministro Antonio Costa em entrevista coletiva na quinta-feira (25). “Assistimos a um crescimento significativo (em casos) na União Europeia e Portugal não é uma ilha”, acrescentou.

Portugal notificou 3.773 novos casos na quarta-feira, o maior número diário em quatro meses, antes de cair para 3.150 na quinta-feira.

As mortes, no entanto, permanecem muito abaixo dos níveis observados em janeiro, quando o país enfrentou sua batalha mais dura contra a Covid-19.

A rápida vacinação para os 10 milhões de cidadãos portugueses permitiu que o país suspendesse a maioria das restrições à pandemia.Mas, à medida que outra onda se espalha pela Europa, o governo reintroduziu algumas regras antigas e anunciou novas para limitar a propagação na corrida para a temporada de férias. As medidas entram em vigor na próxima quarta-feira, 1º de dezembro.

‘Salve vidas’

Falando sobre a nova regra de viagens, Costa disse que as companhias aéreas seriam multadas em 20 mil euros (aproximadamente R$ 125 mil) por passageiro se transportarem alguém que não carregue o comprovante de um teste de Covid-19, incluindo aqueles que estão totalmente vacinados.

Os passageiros podem fazer um PCR ou um teste rápido de antígeno, 72 horas ou 48 horas, respectivamente, antes da partida.

Costa também anunciou que os vacinados completos também devem apresentar prova de teste negativo do coronavírus para entrar em boates, bares, grandes eventos e casas de repouso, e que o certificado digital da UE seria necessário para ficar em hotéis, ir à academia ou jantar em ambientes fechados em restaurantes.

Quem estiver sentado ao ar livre não precisará apresentar o certificado digital.O trabalho remoto, agora recomendado sempre que possível, será obrigatório durante a primeira semana de janeiro e os alunos retornarão à escola uma semana depois do normal para controlar a propagação do vírus após as festividades do feriado.

Costa disse que Portugal deve continuar a apostar na vacinação para controlar a pandemia. As autoridades de saúde esperam aplicar as vacinas de reforço do Covid-19 a um quarto da população do país até o final de janeiro.”A vacinação nos permitiu salvar vidas”, disse o premiê.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*