Carregando...

Brigas podem ser saudáveis para o relacionamento quando acontecem direito; saiba como

Esqueça o ditado “vale tudo no amor e na guerra” quando se trata de briga verbal com alguém que você ama. Os golpes baixos estão definitivamente fora da lista, dizem os especialistas. Manter uma comunicação amorosa, honesta e aberta deve ser uma prioridade.

“Uma das coisas mais importantes que vimos em nossa pesquisa é que as pessoas se beneficiam mais por serem diretas”, disse Jim McNulty, professor de psicologia da Universidade do Estado da Flórida, nos Estados Unidos, que estudou recém-casados e relacionamentos próximos ao longo do tempo. “Fazer rodeios, deduzir coisas, insinuar coisas e ser sarcástico não funciona”.

“Quando as pessoas têm perspectivas diferentes – e todos nós temos – é importante expressá-las”, disse McNulty, “mas isso precisa ser feito de uma maneira clara e o mais construtiva possível”, completa.

É saudável discutir de maneira amorosa

Se brigar com um ente querido é tão difícil, por que fazer isso? Muitas pessoas se orgulham de nunca entrar em conflito com seus parceiros, disse McNulty. Isso é um erro grave, disse ele.

“Quando as pessoas evitam ‘brigar’, evitam falar”, disse McNulty. “Estou constantemente dizendo à minha parceira: ‘Se algo está incomodando você. Prefiro saber do que não saber, para que eu possa fazer algo a respeito’. Se eu não souber, não posso fazer nada”.

Um estudo de 2008 que acompanhou quase 200 casais por 17 anos revelou que os casais que reprimiam a raiva no casamento eram mais propensos a morrer cedo do que aqueles que não o faziam.

“Evitar conflitos não funciona”, disse Caitlin Cantor, uma terapeuta sexual e de casais certificada na Filadélfia.

“Se você pode brigar e aprender a se conectar em suas diferenças e aprender mais sobre o outro através do conflito, então isso é realmente saudável”.

Escolha um bom momento para brigar

A maioria das pessoas vê as brigas de amor como um encontro inesperado, muitas vezes desencadeado por sentimentos como “não aguento mais isso”.

“Nesses momentos é mais difícil morder a língua ou pensar no que você está falando antes de dizer”, disse McNulty. “Muitas vezes, as pessoas se arrependem do que dizem mais tarde, então tente evitar estar nesses momentos”.

Assim que você começar a sentir a pressão aumentar, agende um horário para discutir seus sentimentos com o parceiro para que ambos fiquem livres de distrações e estresse, disse McNulty. Isso é mais difícil do que parece, acrescentou, porque as pessoas muitas vezes deixam as coisas se acumularem até explodirem, ou lidam com desentendimentos quando estão cansadas, estressadas ou “com fome de briga”.

E se você se encontrar lutando em um momento como este? “Apertar o botão de pausa e colocar a discussão na mesa pode ser bom”, disse McNulty. “Mas tem que ficar claro para o seu parceiro que você está comprometido com o relacionamento e resolvendo o problema, só que agora pode não ser o melhor momento”.

Analise seus sentimentos

Agendar uma briga pode parecer estranho, mas também permite que você pense em seus sentimentos e tente chegar ao fundo deles, dizem os especialistas. Mas não tente fazer tudo de uma só vez: “Eu chamo isso de ‘pensamento de cozinha’, apenas meio que jogar tudo o que há de errado lá de uma só vez”, disse McNulty.

“É realmente importante não fazer isso”, disse Caitlin. “Faz uma grande diferença quando você fala sobre uma coisa e sobre como você se sente magoado por isso”.

E se você não conseguir descobrir por que se sente assim?

“Se as pessoas começarem a sentir raiva, isso não faz muito sentido para elas, como ‘Por que estou ficando tão bravo com essa coisa pequena?’ provavelmente é algo completamente diferente”, disse McNulty.

“É aí que as pessoas podem precisar fazer alguma introspecção e até obter ajuda profissional para descobrir por que estão infelizes”, disse ele. “Se houver problemas significativos que continuam ocorrendo, provavelmente é um bom momento para procurar ajuda também”, completou.

Brigas podem ser saudáveis para o relacionamento quando acontecem direito; saiba como
Deixar uma briga para depois permite que você pense em seus sentimentos de forma mais profunda / Getty Images/Marko Geber

Seja um bom ouvinte

Muitas pessoas pensam que uma briga bem-sucedida é sobre quão bem elas comunicam seus sentimentos ao parceiro. Embora isso seja realmente importante, os especialistas dizem que é igualmente importante ouvir.

Ser um bom ouvinte, disse Caitlin, significa ser capaz de regular suas emoções. Então, quando você ouvir algo que não gosta, você pode se concentrar em entender as palavras do seu parceiro em vez de ficar na defensiva, magoado ou com raiva.

“Normalmente, nos comunicamos mal quando não prestamos atenção ao que estamos ouvindo”, disse ela. “Estamos apenas seguindo o que achamos que estamos ouvindo – e isso geralmente é baseado em nossas reações defensivas e não no que realmente está sendo dito por nosso parceiro”.

Você pode fazer isso parando e repetindo para seu parceiro o que você achou que ele acabou de dizer antes de responder com seus próprios sentimentos, disse McNulty.

“Quando você recuperar o fôlego e pedir esclarecimentos, ficará surpreso com a frequência com que ouvirá: ‘Não, eu realmente quis dizer isso'”, disse McNulty.

Mas não faça isso de forma acusatória, ele advertiu: “Às vezes, as pessoas pensam que ouvir ativamente é apenas jogar o que ouviram de volta na cara de alguém. Não é isso. É apenas um pedido calmo e medido de esclarecimento”.

Não diga ‘você’ ou ‘nunca’ ou ‘sempre’

Evite colocar seu parceiro na defensiva em qualquer desacordo. Quando você começa dizendo: “Você me faz sentir”, você não está possuindo seus próprios sentimentos, disse Caitlin.

“Há muita diferença entre dizer ‘você está fazendo isso’ ou ‘você é isso’ e ‘eu me sinto assim quando você faz isso'”, disse ela. “Usar a frase ‘eu sinto…’ é muito menos estimulante”.

Sempre usar a palavra “eu” não é fácil, especialmente quando você está com raiva de seu parceiro, acrescentou ela.

“No começo, tem que ser realmente intencional”, disse Caitlin. “Diminua a velocidade e realmente pense sobre o que você realmente está sentindo antes de falar”.

Cuidado com a linguagem não verbal

Não precisa dizer que usar um tom de voz desagradável com o seu parceiro vai sair pela culatra, mas você também pode enviar mensagens não-verbais que indicam insultos, dizem especialistas.

Revirar os olhos é uma das piores coisas que você pode fazer. Você está comunicando indiretamente que a outra pessoa é uma idiota”, disse McNulty.

Se você está se sentindo no limite, tente se segurar com respirações profundas, disse Caitlin.

“Se você está realmente focado em se controlar com a respiração, você pode se manter calmo”, disse ela. “Você quer ser alguém que está prestando atenção ativamente e mostrando isso em sua linguagem e em sua linguagem corporal”.

Fique por dentro de assuntos sobre relacionamentos no site da CNN.


Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados*